Home > Notícias

San Francisco, nos EUA, proíbe uso de reconhecimento facial pelo governo

Agências de inteligência e até policiais não poderão utilizar a tecnologia. Medida começa a valer a partir de junho

Da Redação

15/05/2019 às 10h21

Foto: Shutterstock

A cidade de San Francisco, nos Estados Unidos, vai proibir que as agências de segurança e inteligência do governo utilizem tecnologias de reconhecimento facial para identificar cidadãos. Policiais também não terão mais permissão de recorrer a esse recurso.

O projeto foi votado nesta terça-feira (14) pela Câmara de Supervisores do município, vencendo por 8 votos a favor e um contra em uma votação. De acordo com Aaron Peskin, um dos responsáveis pelo projeto, a medida foi criada para proteger os direitos civis e de liberdade dos moradores da cidade, destacando que eles poderão “viver livres do monitoramento constante do governo”. Além disso, afirma que a nova lei visa reduzir as chances de um sistema de reconhecimento facial ser usado para gerar “injustiças raciais”, uma vez que, para Peskin, um sistema como esse é “particularmente perigoso e opressivo”.

As novas ações de segurança propostas pelo governo de San Francisco não vão remover totalmente os mecanismos atuais de reconhecimento facial. Câmeras instaladas em locais públicos, por exemplo, continuarão funcionando. Contudo, serão exigidas audiências anuais para saber se os equipamentos funcionam da maneira correta e para o objetivo que se propõem. As regras começam a valer a partir de junho.

Com as medidas, as mais afetadas devem ser as empresas que fornecem esse tipo de tecnologia para uso terceirizado. Entre elas estão Amazon Microsoft, que disponibilizam suas ferramentas para outras companhias e até órgãos governamentais.

Com informações: Engadget

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail