Home > Notícias

Segundo analistas, Windows 8 não deve impulsionar mercado de PCs

Analistas dizem que novo sistema operacional pode completar algumas vendas, mas não o suficiente para impulsionar a indústria

Sharon Gaudin, Computerworld / EUA

29/10/2012 às 17h32

Foto:

O lançamento do Windows 8 na semana passada deixou muitos usuários se
perguntando se o novo sistema operacional pode revelar-se um grande
impulso para o mercado de lento de PCs.

Segundo a opinião de
alguns analistas, o Windows 8 pode, sim, ajudar a manter o mercado
ativo, mas dificilmente será o suficiente para dar novo ânimo.
"Infelizmente, parece improvável que o Windows 8 seja suficiente para
ajudar as vendas de PCs a dar a volta por cima", disse o analista da
Pund-IT, Charles King.

"No fim da contas, as vendas do mercado de TI dependem tanto da
confiança do cliente, quanto de inovações feitas pelo fornecedor", disse
King. "Os fornecedores podem, ocasionalmente, dar um ‘empurrãozinho’ no
mercado para uma direção ou outra. Mas nenhuma empresa pode levá-lo tão
longe."

A indústria de PCs tem lutado fortemente nos últimos
anos contra uma economia fraca em todo o mundo e uma paixão crescente
dos consumidores com produtos como o iPad. Muitos analistas têm dito
que, enquanto algumas companhias adiaram a compra de laptops e desktops
até que o Windows 8 fosse lançado, outros focaram em substituir os
sistemas tradicionais por tablets e smartphones.

Veja
também: 10 recursos do Windows 8

O analista da Enderle Group, Robert Enderle, disse que o mercado de PCs
deve receber ajuda de, ao menos, alguma demanda reprimida de empresas
que esperavam pelo lançamento do Windows 8. "Tradicionalmente nós temos
uma desaceleração antes de um lançamento", disse, acrescentando que "o
Windows 8 é convincente. Poderia [ajudar a transformar as coisas], mas
realmente dependerá da demanda."

Patrick Moorhead, analista da
Moor Insights & Strategy, não está tão otimista sobre a
revitalização do mercado de PCs. Ele apontou que o maior empecilho não
tem sido a entrega iminente do Windows 8, mas sim a economia e os
tablets. "O Windows 8 ajudará as vendas de PCs, mas não será suficiente
para compensar a economia ruim", disse Moorhead.

King disse que o
Windows 8 poderia até prejudicar as vendas de PCs. "O Windows 8 é tão
novo e tão radicalmente diferente das versões anteriores do OS que
poderia provocar tanto resistência quanto curiosidade", disse.

Por
outro lado, ele observou que uma pesquisa apontava que "a capacidade de
ser sensível ao toque do Windows 8 está no topo das listas de desejos
da maioria dos usuários de computador. Caso seja comprovado que a
pesquisa está certa, a Microsoft e seus parceiros de OEM devem colher os
benefícios."

O já fraco mercado de PCs dependia anteriormente do
sucesso dos chamados Ultrabooks - o que não se concretizou. Um
pesquisador da IHS iSuppli informou no início deste mês que as vendas
mundiais de Ultrabook tinham ficado muito aquém das expectativas. A
empresa reduziu sua previsão de vendas dos dispositivos de 22 milhões de
unidades em 2012 para 10,3 milhões.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail