Home > Notícias

Segundo CEO da Nokia, empresa “Está de volta aos trilhos”

Em evento para a imprensa brasileira, Stephen Elop disse que a fabricante está mais ágil e "irá vencer a concorrência".

Renato Rodrigues, do IDG Now!

30/11/2011 às 18h12

Foto:

A Nokia continua na briga no mercado de telefonia móvel e irá vencer. Foi essa a mensagem de otimismo que o CEO da empresa, Stephen Elop, esforçou-se em transmitir nessa quarta (30), em evento para a imprensa brasileira em São Paulo.

Segundo o executivo, apesar de "alguns obstáculos", a fabricante "está de volta aos trilhos". Elop, que assumiu a empresa em setembro de 2010, diz que seu papel foi mudar o processo de tomada de decisões na fabricante, tornando-a mais ágil, inclusive na reação à concorrência. E uma das decisões mais difíceis foi a parceria com a Microsoft (ex-companhia de Elop) para adotar o Windows Phone 7 como plataforma dos smarpthones Nokia.

Ele acredita que a Nokia não perdeu o posto de liderança tecnológica que ocupava no setor até a chegada avassaladora do iPhone e dos Android. "Os outros vão seguir nosso design, e muitos não vão conseguir copiar nossa excelência em fabricação", diz. "Quando um consumidor pega um aparelho nosso, sabe que é um Nokia", argumenta.

Mesmo dentro da plataforma Windows Phone, em que os aparelhos precisam seguir um hardware básico, o CEO diz que a fabricante irá se diferenciar. "Vamos oferecer conteúdo e serviços únicos, como o Mapas e o Nokia Music", afirma.

O CEO também aposta no futuro Windows 8, que deverá ser lançado pela Microsoft ano que vem. Ele acredita que o sistema seja capaz de unificar as interfaces dos dispositivos que as pessoas usarão – PCs, tablets e smartphones ("Lumia, claro", diz).

Durante o evento, Elop anunciou que o modelo Lumia 710 será fabricado em Manaus. Ao lado do Lumia 800, os dois Windows Phone são as armas da empresa para tentar enfrentar o iPhone e os Androids top de linha, como o Galaxy S II e o Nexus S. Ambos serão lançados no Brasil em março.

Linha Asha
A Nokia também continuará brigando no segmento de entrada. Outro anúncio do dia foi a chegada da família Asha, de celulares com sistema operacional S40, o mais simples da empresa. Inicialmente, os modelos serão importados – a fabricação local dependerá das vendas.

Mary McDowell, vice-presidente executiva de Mobile Phones, disse que dos 70 milhões de downloads na loja de aplicativos da Nokia entre janeiro e outubro deste ano, 52% foram em aparelhos S40.

A linha é composta por três modelos:

  • Asha 303, com tela de 2,6" touch, teclado QWERTY, processador de 1 GHz e Wi-Fi. Ele vem com o Angry Birds Lite pré-instalado, e cartão MicroSD de 2GB e aceita até 32 GB. Chega em janeiro, com preço estimado de R$ 460.
  • Asha 200, com dois chips (dual-SIM) e teclado QWERTY. Destaque para a função Easy Swap, que permite trocar um dos chips sem precisar desligá-lo. Além de memorizar a configuração de até 5 SIMS, vem com cartão MicroSD de 2GB. Chega em fevereiro, com preço estimado de R$ 350.
  • Asha 201, promete um "poderoso estéreo" e rádio FM integrado. De acordo com a empresa, possui um recurso que comprime até 90% das páginas visitadas. Também traz cartão MicroSD de 2GB e aceita até 32GB. Lançamento em março, nas cores branco e grafite, por meio das operadoras Vivo e TIM, e preço estimado de R$ 250.

Para Elop, a presença da Nokia nas duas pontas – aparelhos top e de entrada – mostra que a companhia está viva. "Adoramos competição, e vamos vencer", afirma.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail