Home > Notícias

Segundo estudo, botnet Rustock é responsável por 40% do spam no mundo

Só em abril cerca de 2,5 milhões de computadores estavam dentro da rede de micros-zumbis, enviando 43 milhões de spams por dia.

IDG News Service

24/08/2010 às 14h31

Foto:

Mais de 40 % dos spams mundiais são provenientes de uma única rede de computadores-zumbis (botnet) infectada pelo conhecido vírus Rustock, de acordo com uma recente análise da MessageLabs, uma divisão da companhia de segurança da Symantec.

"Atualmente, cerca de 1,3 milhão de PCs estão nessa botnet. E embora a quantidade tenha diminuído nos últimos meses, houve um representativo aumento no volume de spams enviados", disse Paul Wood, um analista de inteligência da MessageLabs.

Em abril, cerca de 2,5 milhões de computadores eram usados pelo software malicioso, enviando quase 43 milhões de spams por dia. Hoje, esse número chega a aproximadamente 46 milhões, a maioria de aparelhos localizados na América do Norte e Europa ocidental. 

O analista ainda ressaltou que os micros dentro da botnet também pararam de usar o protocolo de criptografia TLS (Transport Layer Security), usado para enviar email (SMTP), navegação por páginas (HTTP) e outros tipos de transferência de dados. É um processo que dificulta que as mensagens eletrônicas sejam identificadas como spam.

"Parece que os controladores, especialmente aqueles por trás da Rustock, talvez tenham percebido que o uso de TLS deu-lhes pouco ou nenhum benefício perceptível", indicou a análise da companhia. 

Sobre a redução de computadores infectados, Wood ainda indicou pode ser resultado de diferentes fatores, inclusive da ação de produtos de segurança como antivirus disponíveis no mercado.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail