Home > Notícias

Sem a presença da Apple, Macworld 2011 aposta em mobilidade

Evento, que acontece 27 a 29/1 em São Francisco, nos Estados Unidos, terá 250 expositores; 75% deles mostrarão produtos direcionados ao iPhone, iPod ou iPad

Macworld / EUA

26/01/2011 às 17h58

Foto:

Se a notícia mais comentada da Macworld Expo 2010 foi a ausência da Apple pela primeira vez no evento anual, o tema deste ano pode ser esse: a presença da fabricante na feira não é mais tão importante. A comunidade de fãs que amam seus MacBooks e iPads (assim como de fabricantes que querem vender seus programas e acessórios) é grande o bastante para que o evento consiga se manter sozinho.

O diretor geral da Macworld 2011 (o “Expo” saiu do título este ano), Paul Kent, afirma que sua equipe espera receber cerca de 250 expositores, que estarão divulgando seus produtos para um público que deve superar com folga as 21 mil pessoas que compareceram à última edição. O programa de conferências começou ontem, 26/1, enquanto que o andar da exposição será aberto hoje, 27/1. O evento acontece até o próximo sábado, dia 29, em San Francisco, nos Estados Unidos.

Analistas afirmam que a Macworld pode ter perdido um pouco de apelo sem a presença de Steve Jobs, CEO da Apple (ou Tim Cook) para apresentar um novo gadget interessante. Mas ainda há muito para ver.

macworldexpo2011.png"Penso que o fato de que não veremos nenhum aparelho novo da Apple terá um efeito sobre qual tipo de consumidores irão ao local, ou a imprensa”, disse o diretor de hábitos de consumo em tecnologia da empresa de consultoria Creative Strategies, Bem Bajarin. Mas “há dois lados disso. Obviamente, ainda há uma animada comunidade Mac, e esse evento é uma coisa boa para os membros dessa comunidade.”

Já Molly K. Reed, vice-presidente de operações do The Omni Group – desenvolvedor de aplicativos para Mac e há muito tempo expositor do evento, afirma que a Apple trouxe muito destaque para a Macworld Expo. E que agora há espaço vago neste “holofote”.

“Com a Apple, havia anúncios que deixavam as pessoas bastante animadas com a plataforma”, diz. “É claro que nós sentimos falta disso, mas sem a presença da Apple, há uma oportunidade real de mostrar desenvolvedores  e o que eles têm feito na plataforma. Quando a Apple está no evento, eles recebem toda a atenção, o que é algo difícil de lidar para um pequeno desenvolvedor como nós.”

A porta-voz da Smile Software, Jean MacDonald, concorda com Reed. Sua companhia esteve presente na Macworld por seis anos seguidos antes de se ausentar na última edição. Mas neste ano ela voltou.

“A feira libera muita energia para outras companhias menores conseguirem a atenção dos visitantes”, disse. “Nós conhecemos e encontramos nossos melhores clientes e contatos todos os anos na Macworld. Nós podemos exibir produtos pessoalmente, o que nos dá uma chance de ter um feedback dos consumidores... Nós somos parte da comunidade Mac, e queremos dar suporte para ela.”

Além de novos produtos, serão apresentados  indicadores sobre as direções do universo Apple. Kent, da organização do evento,  afirma que dois terços dos expositores deste ano mostrarão produtos direcionados para os aparelhos móveis da companhia – iPhone, iPad e iPod Touch.

Além disso, 37% dos expositores farão sua estreia na Macworld em 2011. Isso significa que muitos empresários veem a Apple como um negócio vibrante para se associar, e deve significar uma “enxurrada” de novos produtos focados nos aparelhos da companhia – mesmo com a empresa ausente mais uma vez este ano.

A proporção de fabricantes focados em produtos iOS não é nenhuma surpresa para o analista da Technology Business Research, Ezra Gottheil. Ele espera ver muitos cases e teclados para iPad na exposição.

“O iPad possui uma grande quantidade de periféricos. Espero que sejam exibidas outras maneiras diferentes e mais interessantes de segurar e guardar o tablet”, diz. “As pessoas gostam de comprar acessórios para o iPad.”

Mac App Store
Kent acrescenta que a Mac App Store (lançada no início de janeiro) ainda é muito nova para ter uma presença significativa no evento deste ano. Mas, mesmo assim, deve haver vários desenvolvedores e programadores da plataforma.

“Uma das dinâmicas interessantes do evento é que você pode vir e ver uma demonstração do software. No mercado de Macs, grandes programadores são como estrelas de rock”, diz Kent.

Se tudo isso não é suficiente, ainda há uma vibrante comunidade de fãs da “maçã” que usam o evento como um local para se encontrarem, falar sobre produtos e se divertir. A edição deste ano da Macworld inclui apresentações do comediante Sinbad, do compositor Zoe Keating e do tecladista da banda de prog metal Dream Theater, Jordan Rudess. Além disso, a equipe do site iFixit estará presente para mostrar o interior dos produtos da Apple.

Aberto
“Existem muito poucos eventos de tecnologia que o consumidor padrão pode frequentar”, explica o analista do Altimeter Group, Michael Gartenberg. “Se estou interessado em produtos eletrônicos para o consumidor final e quiser ir para a CES, eu não posso. A Macworld é uma das últimas conferências voltadas para o consumidor final. Posso ir para a conferência, para as sessões e não preciso necessariamente ser um membro da indústria, um analista ou um jornalista."

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail