Home > Notícias

Serviço de música online da Google está no ar. Mas só para os EUA

Ainda em fase beta, serviço está disponível apenas mediante convite, e para usuários americanos.

10/05/2011 às 13h23

Foto:

Confirma a expectativa, a Google acaba de librerar o acesso ao serviço Music Beta permite armazenar canções na nuvem e chega para competir com iTunes e com o Amazon Cloud Drive. O site http://music.google.com só pode ser visto por usuários nos Estados Unidos, e o acesso, liberado apenas a convidados. Detalhes sobre o produto estarão disponíveis no site da Google para desenvolvedores.

Entre os principais recursos estão a possibilidade de carregar todas as suas músicas na nuvem do Google (20 mil músicas, no total) e ouvi-las de qualquer computador ou dispositivo Android; navegação CoverFlow em tablets que já rodem o Android 3.0; usabilidade transparente; e playlists capazes de permanecer sincronizadas entre todos os seus dispositivos; entre outros.

Infelizmente, o Google não chegou a um acordo de licença com as principais gravadoras - muito parecido com o que ocorreu com a Amazon, que não conseguiu acordo com editores para o lançamento do Amazon Cloud Drive.

A iniciativa da Google Music, aliás, tem como objetivo criar uma nova forma de negócio online para quem gosta de ouvir e armazenar musicar na rede mundial de computadores. A ferramenta funciona como uma espécie de HD remoto, no qual o usuário fará o upload de suas músicas preferidas. As canções estarão disponíveis para que a pessoa possa ouvir em qualquer lugar, em sistema de streaming. Serviço já oferecido pela Amazon, que permite não só carregar e acessar sua coleção de músicas de qualquer lugar, mas também carregar outros documentos digitais.

A Amazon dá a seus clientes 5 GB iniciais de armazenamento na nuvem – e as compras de MP3 da Amazon são armazenadas gratuitamente e não são descontadas da cota de espaço do usuário.

A chegada desses dois serviços deve ter impacto também nos negócios da Apple, pois o iTunes tem sido o líder nesse mercado (66% das vendas de música digital em dezembro de 2010 ocorreram pelo iTunes). Vale lembrar que a empresa de Steve Jobs já está negociando com grandes gravadoras para a criação de um serviço de música online mais robusto, também com armazenamento "na nuvem", ainda sem previsão de lançamento.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail