Home > Notícias

Serviço Secreto acaba com projeto artístico em lojas da Apple nos EUA

Com um programa, Kyle McDonald capturava, em fotos, as expressões das pessoas que olhavam para os Macs expostos em lojas de Nova York.

PC World/EUA

08/07/2011 às 19h37

Foto:

Se você visitou recentemente uma certa Apple Store em Nova York, nos Estados Unidos, pode ter participado involuntariamente de um projeto artístico que recebeu atenção especial do Serviço Secreto americano.

Durante três dias de junho, o artista Kyle McDonald, radicado na cidade, instalou um programa em diversos computadores de duas lojas da empresa, a fim de fotografar pessoas enquanto elas os utilizavam. Mais de mil imagens foram capturadas. Infelizmente para McDonald, o trabalho não agradou muito a polícia dedicada a crimes eletrônicos, que levantou suspeitas acerca da atitude, informou o portal Mashable.

“@secretservice acabou de passar aqui para investigar o meu tumblr: “people staring at computers” (pessoas encarando computadores). Eles levaram meu notebook, por isso saibam que todos os e-mails que vocês me enviaram podem ser lidos”, afirmou o artista via sua conta no Twitter.

O Serviço Secreto confiscou dois computadores, um iPod e outros dispositivos de armazenamento externo. Não está claro como as autoridades se envolveram, mas isso ocorreu só após funcionários da Apple notarem que algumas máquinas estavam enviando muitos dados, por conta das fotos tiradas. McDonald, por enquanto, não foi preso nem multado por sua ação.

Leia mais: Serviço Secreto dos EUA interroga garoto após "ameaça" contra Obama

Tirar fotos de pessoas enquanto elas usam computadores – sem que elas sejam alertadas – parece um projeto interessante. Você pode ver o resultado no blog criado, que, apesar dos problemas, continua acessível. Foi um trabalho árduo, já que o artista teve de instalar o programa em cem computadores todos os dias, já que a Apple limpa suas máquinas diariamente. Ele diz que agiu com a autorização da segurança das lojas em que esteve.

A intenção, afirma, era provocar as pessoas, mostrando como elas encaram seus computadores e como eles as encaram. “Acredito que, se observássemos como parecemos ao manuseá-los, pensaríamos mais sobre nossos computadores e como lidamos com eles”, disse ao Mashable.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail