Home > Notícias

Site diz que Windows 7 SP1 pode chegar mais cedo do que o esperado

Empresa decidiu reduzir prazo inicial de 22 meses após lançamento; argumento seria o de que há muitas atualizações 'sérias'.

Gregg Keizer, da Computerworld/EUA

08/03/2010 às 20h59

Foto:

Apesar de a Microsoft ter planos de apresentar o primeiro Service Pack do Windows 7 somente dois anos após seu lançamento do sistema operacional, tudo indica que isso não deve ocorrer antes o quarte trimestre de 2010, segundo previsões pubilcadas na segunda-feira (8/3) por um site de tecnologia.

De acordo com o TechARP.com, que já previu com precisão as datas de lançamento de Service Packs para o Windows XP e o Vista, fontes anônimas revelaram que a Microsoft havia definido um prazo de 22 meses após o lançamento do Windows 7 para lançar o Windows 7 SP1. Mas a empresa mudou de ideia, ainda segundo as fontes, para resolver um número desconhecido de bugs de performance considerados "sérios". "O mais cedo que a Microsoft pode lançar a versão Service Pack 1 para o Windows 7 é no último trimestre de 2010", afirma o site.

Histórico semelhante
Tal previsão poderia, de fato, se encaixar no calendário que a Microsoft seguiu em relação aos dois sistemas anteriores ao Windows 7. A empresa apresentou o Windows XP SP1 pouco mais de dez meses após o lançamento oficial do software em outubro de 2001, e entregou o primeiro pacote de atualizações do Vista cerca de 12 meses depois do lançamento da versão, em janeiro de 2007.

"Não há regras para o lançamento de um Service Pack", observou Michael Cherry, um analista da empresa Directions on Microsoft. "É um marco psicológico. Eles têm nos treinado para esperar pelo SP1." Segundo ele, a Microsoft poderia se beneficiar com o adiamento do Windows 7 SP1. "O Windows 7 tem um ritmo de vendas muito bom nesse momento, que poderia desacelerar se eles anunciassem um Service Pack [para breve]. Se ele fosse anunciado, as pessoas iriam esperar por ele, o que poderia criar barreiras às boas vendas do sistema operacional".

De acordo com Peter Klein, principal executivo financeiro da Microsoft, a empresa vendeu 90 milhões de licenças do Windows 7 desde julho de 2009.

Desnecessário
A Microsoft recusou-se a comentar as afirmações da TechARP, ou sobre um Service Pack para o Windows 7. "De acordo com a política da Microsoft, nós não comentamos sobre rumores ou especulações", disse uma porta-voz da empresa nesta segunda-feira, por e-mail. "Não temos nada a anunciar por enquanto."

Quando a Microsoft lançou o vista em 2007, os executivos da empresa disseram que um Service Pack não seria necessário porque o Windows Update poderia distribuir as atualizações conforme estivessem disponíveis.  Mais tarde, a Microsoft voltou atrás em sua posição. A empresa não usou o mesmo argumento com o Windows 7.

Cherry, da Directions on Microsoft, explica por que um Service Pack ainda é necessário. "Quando uma pessoa compra um novo computador e vai ao Windows Update, e há 50, 60, 70 atualizações o esperando; em algum ponto isso se torna um fardo", ponderou.

A Microsoft tem atualizado o Windows 7 várias vezes nos aspectos de estabilidade e confiabilidade, desde seu lançamento em outubro de 2009.  A atualização de estabilidade de janeiro, no entanto, fez com que alguns sistemas congelassem ou mostrassem a tela de erro conhecida como "tela azul da morte". A Microsoft afirmou que essas ocorrências não eram um "problema significativo".

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail