Portátil da nVidia tem bateria com autonomia de 25 dias para áudio

Equipamento que está sendo negociado com operadoras celulares tem processador capaz de reproduzir vídeos em alta definição.

Foto:
https://pcworld.com.br/smartbook-da-nvidia-tem-bateria-com-autonomia-de-25-dias-para-audio/
Clique para copiar

O netbook foi uma reinvenção do notebook: menor, mais leve e geralmente com baterias cuja autonomia supera quatro horas. Uma ajuda e tanto no quesito mobilidade, mas que peca no quesito 'gráficos'. Mas a nVidia que mudar isso.

Importante fabricante de chips gráficos, a nVidia apresentou nesta segunda-feira (17/8) um um protótipo de PC portátil de pequenas dimensões que privilegia o acesso a internet pela banda larga 3G e que dá força total à computação  gráfica.

Dessa vez, a evolução não fica apenas por conta de processador, consumo e tamanho do produto. A mudança foi radical. Com tela de 8,9 polegadas, o portátil pesa cerca de 800 gramas. Ele traz o processador Tegra, da própria NVidia, que além do processador aritmético, faz processamento gráfico para vídeos de alta definição.

O protótipo inclui ainda um disco SSD (disco de estado sólido) de 16 GB e 256 MB de memória RAM e sistema operacoinal Windows CE, com uma interface gráfica modificada, de modo a deixar a usabilidade mais intuitiva.

Apesar de pouca memória, o portátil da nVidia é capaz de reproduzir vídeo de alta definição (720 linhas) com perfeição. O pulo do gato? Um chip gráfico embutido no processador Tegra. A navegação na internet também se mostrou estável e com ótima recepção de sinal.

O que vai iImpressionar os usuários, caso os números da fabricantes se confirmem, é a autonomia da bateria. A nVidia assegura que, mesmo com apenas uma bateria de três células - comum em vários netbooks -, o smartphone é capaz de reproduzir até dez horas consecutivas de vídeo ou 25 dias (sim, dias) de aúdio com o display desligado.

smartbook_nvidia_300.jpg

Portátil: chip com baixo consumo e capaz
de exibir gráficos de alta qualidade

Como isso é possível? O Gerente geral da nVidia no Brasil, Richard Cameron, diz que isso se dá porque o processador, quando usado em sua capacidade total, tem um consumo de apenas 150 miliwatts.

Um processador comum de netbook já consome pouca energia, mas de 1 watt. Ou seja, o Tegra precisa de seis vezes menos energia para fazer o mesmo. Some-se a isso o disco de SSD, que por não ter partes mecânicas para movimentar, gasta menos energia.

O portátil da nVida possui duas portas USBs, uma saída HDMI (para conectar a uma TV ou monitor de alta definição), conectores para fone de ouvido e microfone, Wi-fi 802.11g, slot para cartão de memória tipo SD, Bluetooth e modem 3G embutido.

Segundo Cameron, o aparelho já está em negociação para ser revendido pelas operadoras de telefonia celular. Seu preço, diz o executivo, irá variar de acordo com o plano de dados escolhido pelo cliente. Ainda não há data definida para o início da venda do dispositivo no Brasil, mas Cameron espera que isso aconteça até o final de 2009.

>>> Assista ao vídeo do portátil em funcionamento.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site