Home > Notícias

Snapdragon 800 é um “monstro”, mas qual é o impacto na bateria?

Novo processador da Qualcomm para smartphones e tablets “premium” mostra resultados impressionantes em testes preliminares, mas o consumo de energia ainda é uma incógnita.

Mark Hachman, PCWorld EUA

19/06/2013 às 17h12

Foto:

O processador de seu smartphone atual pode ser rápido, mas a Qualcomm espera redefinir o que é desempenho em dispositivos móveis. Nesta terça-feira a empresa realizou uma demonstração em San Francisco, nos EUA, para destacar a perfomance de seu novo chip Snapdragon 800, que comecará a ser usado em smartphones “premium” ainda neste ano.

A Qualcomm já tem participação em muitos dos mais poderosos smartphones no mercado. Os processadores da série 400 são usados, por exemplo, no HTC One e no Galaxy S4. A empresa não anunciou quais aparelhos irão usar a série 800. O chip demonstrado é uma versão compatível com a frequência LTE de 700 MHz usada pela AT&T nos EUA.

Durante sua apresentação na CES 2013 em janeiro a Qualcomm afirmou que os chips da série 800 irão oferecer desempenho até 75% superior ao dos atuais Snapdragon S4. Os novos chips incluem uma CPU quad-core conhecida como Krait 400, produzida em um processo de 28 nm e com cada núcleo rodando a 2.3 GHz. Também incluem a nova GPU Adreno 330, um modem 4G LTE capaz de transferir dados a até 150 Mbps e suporte a redes Wi-Fi de quinta geração no padrão 802.11ac.

Durante o evento em San Francisco a Qualcomm demonstrou o novo chip rodando em MDPs (Mobile Development Plataforms), hardware de referência usado para mostrar a fabricantes os recursos do chip e dar aos desenvolvedores uma plataforma onde possam testar e otimizar seus apps. Os jornalistas tiveram a chance de rodar vários benchmarks neste hardware feito sob medida, e não é surpresa que o Snadragon 800 se saiu muito bem, com jogos sofisticados como “Need for Speed: Most Wanted” rodando com perfeição.

qualcomm_mdp-360px.jpg

Um MDP da Qualcomm equipado com o Snadragon 800

Já Epic Citadel, um “tour” por uma cidade medieval criado para demonstrar a Unreal Engine, da Epic Games, também rodou sem praticamente nenhum soluço, relatando uma taxa de quadros de 59,97 FPS na resolução de 1920 x 1080 pixels. As ferramentas de teste reportaram um Snapdragon 800 rodando a 2,27 GHz e acompanhado por 1,83 GB de RAM.

Conseguir 60 quadros por segundo em resolução Full HD na Unreal Engine parece muito bom, mas Jeff Bier, presidente da Berkeley Design Technology, uma empresa especializada na análise de processadores para sistemas embarcados, aponta que os resultados numéricos em testes sintéticos de desempenho estão se tornando menos relevantes. O mais útil seria um que indicasse o consumo de energia, algo que não pôde ser medido durante a demonstração desta semana.

A Qualcomm também demonstrou uma câmera capturando uma imagem em 4K e transferindo-a para um tablet usando a tecnologia TransferJet, também desenvolvida pela empresa, bem como uma demonstração de reprodução de vídeo em 4K.

Os novos processadores da Qualcomm irão competir com o Tegra 4, da Nvidia, o Exynos 5, da Samsung, o A5 e A5X, da Apple e novos processadores embarcados da Intel baseados na família Atom.

Até o momento o Snapdragon 800 parece ter o sucesso garantido quando chegar ao mercado no final deste ano. Mas as principais questões só serão respondidas quando pudermos ter uma melhor idéia de seu impacto na autonomia de bateria dos aparelhos que irá equipar.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail