Home > Notícias

Snow Leopard traz ótima interface e alguns refinamentos

Novo sistema operacional da Apple oferece algumas melhorias difíceis de serem notados à primeira vista, mas que prometem melhorar o desempenho

Computerworld/EUA

27/08/2009 às 10h34

Foto:

Contagem regressiva para a chegada do novo sistema operacional da Apple, o Mac OS X 10.6, também conhecido como Snow Leopard. A previsão de lançamento do sistema estava marcada para setembro, mas a Apple decidiu se antecipar e lançá-lo na sexta-feira (28/8), nos Estados Unidos. No Brasil, chega em setembro por 79 reais.

A Apple mantém a ótima interface do Mac OS X e aposta em novos recursos e funcionalidades para deixar o sistema mais rápido e produtivo.

O que nós sabemos

O Snow Leopard teve a primeira aparição no evento promovido pela Apple, o Worldwide Developers Conference, que aconteceu no ano passado. Na mesma época foi lançada uma versão de testes (beta) apenas para um pequeno grupo de desenvolvedores e testadores de sistemas. Mesmo com sigilo absoluto, algumas informações vazaram nos últimos meses na internet e revelaram alguns de seus segredos.

O vice-presidente de engenharia de software da Apple, Bertrand Serlet, disse que a empresa pretende fazer uma pausa no lançamento de milhares de novas funções para seus produtos. Isso não significa que o Snow Leopard não será interessante. Há uma série de pequenos ajustes que irão atrair os usuários.

gcd_icon20090608.jpg

A introdução das tecnologias Grand Central Dispatch (GCD) e Open Computing Language (OpenCL) aproveita o máximo de desempenho oferecido pelos processadores de múltiplos núcleos, bem como das placas de vídeo. Embora não sejam novidades que "saltem aos olhos", é possível sentir o resultado delas.

Com o GCD, o desempenho dos aplicativos é dividido entre todos os núcleos do processador e a administração das tarefas é feita pelo sistema operacional. Isso torna o equipamento mais rápido, permitindo que várias tarefas sejam feitas simultaneamente, com pouca perda de desempenho.

Naturalmente o GCD só passará a valer a pena à medida que novos aplicativos sejam desenvolvidos com essa nova tecnologia. Para isso, a Apple construiu um novo ambiente de desenvolvimento do Grand Central com todas as ferramentas Xcode incluídas no sistema operacional. Este é um investimento de longo prazo adotado pela Apple que fará a diferença no futuro.

opencl_icon_20090824.jpg

O OpenCL no Snow Leopard visa tirar proveito máximo das unidades gráficas de processamento (GPUs) das placas de vídeo. A Apple observa que atualmente o desempenho das GPUs é capaz de atingir mais de um trilhão de operações por segundo, ou seja, mais que um supercomputador RED ASCII de 12 anos (que tinha o tamanho de uma sala).

Felizmente, essa tecnologia poderá ser aplicada já nos programas atuais. Para a alegria dos desenvolvedores, será preciso fazer apenas pequenas alterações em algumas partes do código dos programas para torná-los compatíveis com a nova tecnologia, sem a necessidade de reescrevê-lo por completo.

Até agora falamos de novidades quase “invisíveis”. Vamos ao que fica mais claro. Chegou a vez do QuickTime X que, segundo a Apple, dá um passo a frente na reprodução de conteúdo multimídia. Ele será capaz de capturar áudio e vídeo de câmeras com apenas um clique e enviá-los para o iPhone, iPod ou Apple TV. Também poderá ser feita a transmissão do conteúdo pela internet com um bom desempenho no fluxo de dados.

quicktime_icon_20090824.jpg

Para as empresas, a grande novidade do Snow Leopard será a compatibilidade com o Microsoft Exchange Server 2007. Os usuários do Snow Leopard poderão configurar o Exchange para agendar compromissos, ler e-mails e olhar o calendário em conjunto com o Mail, iCal e Address Book.

Detalhe que faltou no Snow Leopard: a compatibilidade com equipamentos que não utilizam processador Intel. Seria muito bom ver esse novo sistema rodando no Power Mac G5.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail