Home > Notícias

Sony-Ericsson adia distribuição de novos smartphones por escassez de peças

Fabricação de novos modelos linha Xperia têm sido prejudicada por quebra na cadeia de suprimentos causada pelas tragédias que abalaram o Japão.

IDG News Service/Tóquio

19/04/2011 às 13h19

Foto:

A Sony-Ericsson enfrenta escassez de três novos celulares
topo de linha depois que as tragédias do terremoto e da tsunami que abalaram o
Japão  causaram a interrupção do
fornecimento de componentes essenciais, afirmou a empresa nesta terça-feira
(19/4).

“A indústria de smartphones apoia-se no norte do Japão como
um dos maiores produtores de componentes e subcomponentes”, disse Bert
Nordberg, presidente da Sony Ericsson. Nordberg falou em uma conferência para
anunciar os resultados da empresa para o primeiro trimestre de 2011.

Os desastres naturais de 11 de março e a crise nuclear que
veio em seguida teve forte impacto nos negócios por todo o leste do Japão.
Algunas empresas tiveram danos diretos em suas fábricas. Outras não puderam
receber componentes por conta de problemas com a distribuição, a
disponibilidade de materiais ou apagões.

Os negócios da região estão se recompondo, mas alguns
sofreram danos tão sérios que suas fábricas ainda não conseguiram retomar a
produção.

“Diversos de nossos fornecedores e subfornecedores têm sede
na área que foi mais atingida”, disse Nordberg.

A Sony Ericsson sofreu pouco impacto durante o trimestre
porque já tinha estocado a maior parte dos componentes de que precisava. No
entanto, a quebra na cadeia de suprimentos será sentida agora, no segundo
trimestre.

“Para o segundo trimestre veremos impacto no volume do
Xperia Arc, Xperia Play (chamado informalmente de PlayStation Phone) e Xperia Neo”, disse Nordberg, citando três celulares
topo de linha da empresa. “A razão é que esses produtos contêm componentes
sofisticados como câmeras, LCDs e baterias.”

A empresa lançou recentemente o Xperia Arc e o Xperia Play
em diversos mercados. Quantidades limitadas do Xperia Neo também foram
entregues no mercado da China.  A distribuição
em massa dos aparelhos foi adiada para o terceiro trimestre, disse o CFO
William Glaser.

 

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail