Home > Notícias

T-Mobile: pré-vendas do G1 estão acima das expectativas

Operadora afirma que primeiro celular com Android tem demanda três vezes maior do que a empresa esperava, mas não promete um novo lote para 22 de outubro.

Macworld/Reino Unido

07/10/2008 às 9h53

Foto:

A T-Mobile anunciou na segunda-feira (06/10) que as pré-vendas do primeiro Android têm sido três vezes maiores do que se esperava, mas não promete um novo lote para a data oficial de lançamento do produto, em 22 de outubro.

A operadora não revelou quantos dispositivos foram vendidos, portanto não está claro se esta é uma evidência esmagadora da demanda do G1, primeiro celular a rodar o sistema operacional Android do Google.

As notícias surgiram depois de ter sido divulgado, na semana passada, que clientes que tentavam fazer o pedido do G1 foram avisados de que não havia mais nenhum aparelho em estoque. Neste momento, a T-Mobile diz que ainda está com um número limitado de aparelhos.

A T-Mobile agora afirma que triplicou o número de celulares que havia reservado para as pré-vendas do G1 e que consumidores encomendaram todos.

Isto não significa que as pessoas que querem um dispositivo não terão sorte, entretanto. Os consumidores terão a possibilidade de ir até a loja para comprar o G1 pessoalmente quando ele for lançado. Além disso, os clientes podem fazer a pré-reserva do aparelho até 21 de outubro, mas pode ser ele chegue em uma data não especificada.

No lançamento do G1, duas semanas atrás, muitos analistas divulgaram a expectativa de vendas iniciais do aparelho com as vendas inicias do iPhone. Mas se a pré-reserva é alta como a T-Mobile afirma, o telefone pode ajudar a operadora a prevenir que consumidores mudem para a AT&T para adquirir o iPhone, algo que analistas afirmam que tem acontecido, com um terço dos donos de iPhone 3G vindos de outras operadoras, segundo o NPD Group.

Baseada nas vendas de junho a agosto, a NPD afirma que o iPhone 3G é o número um em smartphones, seguido pelo BlackBerry Curve e BlackBerry Pearl.

O iPhone também tem estimulado a reduzir o preço dos smartphones, disse a NPD. O preço médio do smartphone vendido entre junho e agosto foi 174 dólares, abaixo dos 236 dólares do mesmo período do ano passado, afirmou a empresa de análises. O G1 custa 179 dólares com contrato.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail