Home > Notícias

Tablet da Amazon deve ser lançado até outubro

Para enfrentar o iPad, a empresa aposta na integração da Amazon.com com o hardware próprio

PC World/EUA

14/07/2011 às 9h41

Foto:

Todos os indicadores apontam para o tablet da Amazon.com para este ano. E, de acordo com um informe publicado na quarta-feira (13/7) pelo Wall Street Journal, a gigante das vendas online vai apresentar o primeiro dispositivo colorido “antes de outubro”, segundo fontes não identificadas.

O cronograma faz sentido: a apresentação em setembro ou no começo de outubro dá tempo para a Amazon pegar carona nas compras de fim de ano e esquentar a demanda por um tablet que poderá ser o mais solicitado dos estoques em 2011.

A data também coincide com os planos de lançamento do sistema móvel iOS 5.0 da rival Apple e potencialmente de um novo iPad com resolução mais alta, para complementar o recente sucesso de vendas, o iPad2.

A Amazon e a Apple não são as únicas que planejam lançar tablets nos próximos meses. O primeiro dispositivo da Sony, com sistema Android, será lançado na mesma época.

Segredo
Como esperado, a Amazon não revelou nada; a companhia nunca confirma ou nega boatos. Entretanto, o CEO da empresa, Jeff Bezos, indicou no passado que o tablet era a próxima barreira. E faz sentido de muitas formas.

Primeiro, a Amazon e Apple são dois gigantes em busca do dinheiro dos consumidores em troca de mídias digitais. Livros, música, vídeos: ambas as companhias visam consumo de conteúdo, e ambas estão bem posicionadas na luta pelo conteúdo de sua carteira.

A Amazon estabeleceu-se como desafiante no mercado de hardware quando lançou e cultivou pelos últimos quatro anos a série de e-readers Kindle. Enquanto a Apple cresceu a ponto de dominar o mercado de músicas digitais, a Amazon garantiu seu lugar entre os consumidores de e-books e o Kindle foi essencial nessa estratégia.

Salte agora para a atual Era Pós-iPad. A primeira geração de iPads deixou claro que a tecnologia móvel era forte o suficiente para o tablet, e que os consumidores estavam prontos para adotar rebanhos de tablets. Some a isso a crescente popularidade do sistema Android da Google e o lançamento da plataforma Android Honeycomb e a porta de repente ser abriu para a Amazon desenvolver um competidor viável para o iPad.

Os detalhes da tecnologia da Amazon permanecem vagos. Rumores falam tela de “cerca de nove polegadas”, de acordo com a matéria do Wall Street Journal. O tablet vai funcionar com sistema Android, provavelmente a versão 3.2 (ou mais atualizada caso outra edição seja lançada). O jornal informou que as fontes dizem que não haverá câmeras.

Patinho feio?
Francamente, se as previsões se confirmarem, o tablet da Amazon será um patinho feio. A vasta maioria dos tablets Android, incluindo notáveis como o Galaxy Tab 10.1 e o Toshiba Trive, têm tela de 10,1 polegadas. O iPad e o TouchPad da HP têm display de 9,7 polegadas. Apenas a LG e a Samsung anunciaram unidades com 8,9 polegadas.

A Samsung ainda não revelou quando irá dispor da versão do Galaxy Tab de 8,9" nos EUA, enquanto a LG já enviou ao resto da América do Norte o T-Mobile G-Slade. Em uso, o tamanho de 8,9" torna o tablet difícil de segurar por longos períodos com uma mão só, mas não é grande o suficiente para impresionar.

Mais problemas: alguns desenvolvedores disseram que, até que o Google IceCream Sandwich unifique o fragmentado sistema operacional da companhia, eles não irão dar suporte a nada além dos displays 10,1 para o Android 3.x.

A ausência da câmera também ocorreria por uma visão competitiva. Eu entenderia isso se a Amazon estivesse se posicionando com um tablet apenas para leitura e consumo de mídia. Mas, baseado nos passos recentes da companhia neste ano, é uma direção improvável.

Por que a Amazon terá sucesso
No começo deste ano, a Amazon apresentou a Appstore for Android. Adicionando aplicativos existentes para Android no império de livros digitais, músicas, filmes e televisão que a empresa organizou para o lançamento do tablet de hardware próprio.

A integração entre a loja e o hardware não é um conceito novo para a Amazon. A companhia esteve à frente do mercado de e-books, em grande parte, por conta da integração com a Amazon.com. O casamento entre o iPad e o iTunes impulsionou as vendas da Apple ao topo. A Amazon provavelmente espera construir o sucesso de dispositivos Kindle criando uma  experiência de compra própria e forte em tablet Android.

Presumivelmente, essa será uma experiência mais orgânica que a de comprar na Amazon hoje em um tablet Android, usando vários aplicativos da empresa. E provavelmente isso vai aumentar o espaço de seleção e atenção à experiência do usuário e outros detalhes que um gigante das vendas como a Amazon pode oferecer.

Outras fabricantes de tablets estão tentando integrar lojas digitais próprias também, a Acer e a Toshiba estão entre elas. E enquanto isso, a Google persegue a Apple e Amazon com os serviços da Android Market, que agora inclui venda de aplicativos e livros, além de locação de filmes.

É óbvio que a Amazon sabe como vender (a empresa registrou 9,86 bilhões de dólares em vendas no primeiro trimestre deste ano). Tudo que a companhia precisa é de uma plataforma competitiva para integrar sua experiência em varejo e oferta de conteúdo. Isso será a razão de ser do novo tablet.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail