Home > Notícias

Tarifa de celular no Brasil só perde em preço para a África do Sul

Pesquisa da Bernstein Research levou em conta o PIB de cada nação e o preço médio da tarifa praticada em 17 países.

Redação do IDG Now!*

28/01/2010 às 13h36

Foto:

O Brasil foi apontado pela consultoria europeia Bernstein Research como o país com a segunda mais cara tarifa de telefonia celular do mundo, atrás da campeã África do Sul e à frente da Nigéria. O estudo levou em conta o Produto Interno Bruto (PIB) e os preços médios das tarifas em 17 países.

As operações de telefonia móvel realizadas pelos usuários brasileiros custam em média 24 centavos de dólar o minuto, enquanto países como Indonésia (1 centavo de dólar o minuto) e China (3 centavos de dólar por minuto), com valores de PIB comparáveis ao do Brasil, possuem as tarifas mais baixas.

Nações africanas como Nigéria (23 centavos de dólar o minuto) e África do Sul (26 centavos de dólar o minuto) praticam tarifas similares às do Brasil. Rússia, Egito e México têm tarifas médias de 5 centavos de dólar por minuto, mesmo valor cobrado nos Estados Unidos.

Leia também: 
>> TVs LCD da Philips apresentam 'tela da morte' depois de usuário atualizar software
>> Como se ver livre de 11 ameaças que rondam a internet
>> Mantenha em segurança os dados do seu celular ou smartphone
>>  Quer um tablet? Veja o que há de legal no mercado
>> Backup do Windows 7: como e quando usar

 

No bloco europeu, a Espanha tem o minuto mais elevado, com 21 centavos de dólar. Já o Reino Unido pratica a tarifa mais baixa: 14 centavos de dólar.

Em entrevista ao Valor Econômico, o analista sênior da Bernstein Research, Robin Bienenstock, explica que o grande vilão das altas tarifas é  a chamada taxa de interconexão ou VUM (Valor de Uso Móvel), tarifa que as operadoras pagam umas às outras pelo uso de suas redes.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail