Home > Notícias

Telefônica detém 76,5% das linhas de telefone em serviço em SP

Concessionária ainda não informou extensão da pane ocorrida nesta terça-feira. Este é o segundo problema do tipo em três meses.

Fabiana Monte, da Computerworld

08/09/2009 às 15h16

Foto:

A concessionária de serviços de telecomunicações Telefônica ainda não informou o número de clientes atingidos pela pane que ocorreu em telefones fixos de São Paulo nesta terça-feira (8/9).

No entanto, de acordo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a empresa detém 76,5% de participação de mercado no total de acessos fixos em serviço na região III, que é o Estado de São Paulo. No País, a Telefônica detém 27,56% deste mercado.

Em junho, a empresa totalizava 11.474.276 linhas em serviço, de acordo com o relatório de resultados trimestrais da companhia. Atrás da Telefonica, está a Embratel, com 20,4% de participação de mercado em São Paulo, contabiliza a Anatel.

Segundo o documento da Telefônica, do total de telefones em serviço operados pela empresa, 72,3% são clientes residenciais; 14,4% não-residenciais e 7,8% são troncos de telefonia. O restante refere-se a linhas de uso próprio da Telefônica e aparelhos de uso público.

Uma fonte ouvida pela Computerworld, que preferiu não se identificar, estima que pelo menos metade das grandes corporações que atuam em São Paulo utilizam a Telefônica como fornecedora de serviços de telefonia fixa.

De acordo com a fonte, a companhia considera com status de grandes contas cerca de 2 mil empresas em atuação no Estado, das quais metade já é cliente da Telefônica. Além disso, a concessionária detém aproximadamente 80% do mercado de pequenas e médias empresas em São Paulo e todo o governo do Estado.

Mais sobre Speedy:
> Telefônica para de vender Speedy e vai recorrer
> A razão dos problemas da Telefônica
> Procon-SP coleta opinião de usuários
> Mesmo proibida, Telefônica vende Speedy
> Anatel: decisão impede venda do Speedy
> Banda larga: brasileiro refém da instabilidade
> Pane: Procon-SP notifica Telefônica
> Fora das capitais brasileiro sofre com banda larga
> As opções de conectividade para o mercado corporativo

Este é o segundo problema do tipo que a concessionária de telecomunicações sofre no período de três meses. No dia 9/6, os clientes da empresa em todo o Estado de São Paulo ficaram sem telefone fixo por 14 horas.

Nesta terça-feira, as primeiras reclamações de usuários apareceram entre 10h e 11h. A Telefônica informou que o serviço foi reestabelecido às 12h10min na capital e na Grande São Paulo. De acordo com a empresa, o interior paulista não foi afetado pela pane.

A Telefônica não informou a causa do problema, mas disse que suas equipes permanecem mobilizadas para identificar a origem da falha e normalizar casos ainda pendentes. Clientes da empresa ainda reclamam da instabilidade do serviço.

"Só estamos nos comunicando pelo celular e por e-mail. O serviço está instável", diz Valter Pietrobom Junior, dono da empresa de comércio eletrônico TraderShop, localizada no ABC paulista. A companhia tem uma linha PABX da Telefônica e uma linha voz sobre IP da GVT que funciona sobre o serviço de banda larga Speedy, da Telefônica.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail