Home > Notícias

Teste: bateria do novo iPad realmente dura 10 horas

Ao reproduzir testes feitos pela Apple, tablet alcança vida útil especificada pela Apple, mas ainda fica muito atrás da marca atingida pelo iPad 2

Macworld/EUA

30/03/2012 às 14h19

Foto:

A vida útil de bateria é um dos assuntos mais comentados a respeito do novo iPad (veja o review completo aqui), mas não adianta falar tanto sem uma verdadeira série de testes. Já mostramos por aqui que o tablet pode demorar até 7 horas para carregar e que, apesar de esquentar mais que seus concorrentes Android, ele não superaquece

Agora fizemos um novo teste, dessa vez para colocar a prova a suposta autonomia de 10 horas de bateria prometida pela Apple - e o resultado foi positivo. No entanto, a segunda versão do dispositivo conseguiu sobreviver por mais tempo ligada, o que foi uma surpresa, já que a companhia afirmou que a vida útil de bateria seria similar ao modelo anterior. 

Especificações do teste
Para testar a vida útil de bateria do iPad, pegamos um iPad totalmente carregado, conectamos à rede Wi-Fi e deixamos um vídeo em modo tela cheia sendo reproduzido até que a carga acabasse. Fizemos isso duas vezes, com duas configurações de brilho diferentes: brilho total e brilho baixo, com especificações de 150cd/m² (candelas por metro quadrado, unidade de luminosidade).

Houve um certo debate a respeito de quando realmente o iPad está totalmente carregado, já que ele continua a armazenar carga depois de mostrar 100%. Por isso, fizemos nossa bateria de testes pelo menos 1 hora depois que o indicador de bateria mostrava a carga completa. 

Resultados
O iPad 2 com a tela com brilho configurado, opção de brilho automático desligada e conectado à rede Wi-Fi conseguiu executar o vídeo em tela cheia por cerca de 8 horas de 30 minutos. O novo iPad, no entanto, com essas mesmas configurações, só conseguiu se manter ligado por cerca de 5 horas e 40 minutos, uma diferença notável para dispositivos que deveriam manter uma performance parecida. 

Leia também:

- Opinião: tela do novo iPad é impressionante e vale a compra

- App para iPad usa conceito de tablet da Microsoft que nunca foi lançado

- Steve Jobs odiava o nome Siri

tabelaipadbrilho01.jpg

Um fator que pode causar essa disparidade na vida útil de bateria é a diferença entre o brilho máximo de cada tela. Utilizando um medidor de luz, observamos que o brilho máximo no iPad 2 atingiu 400cd/m², comparado à medida de 434cd/m² do novo iPad. O fato de o novo iPad possuir quatro vezes mais pixels do que o iPad 2 pode fazer toda a diferença, seguramente. 

Deixando ambos dispositivos com brilho baixo (assim como a Apple faz em seus testes), refizemos o procedimento novamente. Desta vez, a diferença entre os resultados foi menor, com o iPad 2 durando 13 horas e 20 minutos e o iPad de terceira geração conseguindo reproduzir o vídeo por 10 horas e 10 minutos - resultados que conferem com as especificações fornecidas pela fabricante a respeito do aparelho. O mais estranho foi que a Apple também afirma que o iPad 2 possui 10 horas de bateria, porém, em nossos testes, o tablet ultrapassou essa marca por uma larga escala. 

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail