Home > Notícias

Teste: Primeiros periféricos com Thunderbolt chegam a ser 20 vezes mais rápidos

Testamos os primeiros dispositivos de armazenamento compatíveis com a tecnologia de conexão rápida da Intel, que fez sua estreia no MacBook Pro e no iMac

Macworld / EUA

01/07/2011 às 11h29

Foto:

A espera por periféricos compatíveis com Thunderbolt acabou. Quatro meses após sua estreia na nova linha de MacBooks Pro, finalmente chegaram ao mercado periféricos de armazenamento compatíveis com a tecnologia de conexão rápida da Intel. E apesar desses primeiros produtos serem um pouco caros, os testes iniciais do Macworld Lab mostram que a Thunderbolt oferece um grande avanço em termos de desempenho.

Na semana passada, a Promise Technologies anunciou a disponibilidade do Pegasus R4 e do R6. Esses sistemas array RAID externos, com quatro (Pegasus R4) ou seis (Pegasus R6) baias de drive, trazem duas portas Thunderbolt e seus preços variam entre 999 dólares (por um R4 com quatro discos rígidos de 1TB e 7200-rpm) e 2.000 dólares (por um R6 com seis HDs de 2TB com 7200-rpm). O cabo necessário para usar a nova tecnologia  não está incluido e pode ser comprado na loja da Apple por 50 dólares. E com os adaptadores certos, a Thunderbolt tem a habilidade de suportar muitos tipos de conexões de periféricos (incluindo HDMI, USB, FireWire, Fibre Channel e mais). Além de aparelhos de armazenamento, você pode conectar telas Mini DisplayPort, como a LED Cinema Display, da Apple.

Nossos testes iniciais com o R6 de 12TB equipado com Thunderbolt revelaram que ele é consideravelmente mais rápido que os outros aparelhos parecidos testados – produtos que usam FireWire, USB, ou ambos. O R6 possui apenas Thunderbolt, por isso não pudemos isolar as diferenças de performance da conexão testando o R6 com uma interface diferente. Como um ponto de referência, comparamos o R6 com outra matriz da Promise RAID, o DS4600 SmartStor (US$ 799), com quatro drives de 1TB (infelizmente não temos acesso a uma que seja similar ao R6). O R6 e o DS4600 foram testados como aparelhos RAID 5.

Usamos dois sistemas diferentes para testar as RAIDs: um MacBook Pro de 15” e processador Core i5 de 2,2 GHz, com um disco de estado sólido (SSD) de 256 GB e 4GB de RAM; e um iMac de 27” e Core i5 de 2,7 GHz com um HD de 1 TB e 4 GB de RAM. Quando conectado ao iMac, o AJA System Test do R6 mostrou 566 MBps como resultado – 6,8 vezes mais rápidos do que o DS4600 usando a entrada FireWire 800. Ainda mais impressionantes foi a pontuação de 644 MBps do AJA System Test do R6, que foi 11,5 vezes mais rápida do que o desempenho do FireWire 800 do DS4600.

tabelar6-imac.jpg

Copiar um arquivo de 2 GB do HD interno do iMac para o RAID foi 30% mais rápido no R6. E transferir esse arquivo de volta para o iMac foi duas vezes mais rápido do que no DS4600 com FireWire 800. Os resultados de transferências de pastas foram muito parecidos com os de transferências de arquivos. Um teste de memória com o Photoshop usando arquivos grandes e o RAID como um scratch disk (espaço para o processamento de informações) mostrou que o R6 foi 37% mais rápido do que o DS4600.

Quando conectado ao MacBook Pro (que tem um processador mais lento que o iMac, mas um SSD interno mais rápido), vemos que os resultados do AJA System Test do R6 são muito similares aos resultados obtidos quando o R6 está ligado a um iMac.  Em nossos testes envolvendo o arquivo de 2 GB e a pasta com 2 GB de arquivos, o R6 se beneficiou do disco de estado sólido do MacBook Pro. Em todos os aspectos desses testes, a combinação R6-MacBook Pro/SSD superou o R6 em um iMac com disco rígido interno.

tabelar6-pro.jpg

As entradas USB 2.0 e FireWire 400 foram incluídas a título de comparação. Confira os registros de velocidade do AJA System Test mais de 20 vezes mais rápidos que o R6 conseguiu sobre o DS4600 conectado via USB.

Em breve publicaremos mais testes, incluindo eSATA, RAID 0, e informações sobre o uso da Thunderbolt para os modos Target Disk e Target Display. Isso é só o começo.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail