Home > Dicas

Tire suas dúvidas sobre a compatibilidade do Lion

Novo sistema operacional da Apple, que chega este mês, desperta questões sobre o funcionamento de programas anteriores; confira algumas delas

Macworld / EUA

01/07/2011 às 14h44

Foto:

Com a iminente chegada do sistema Lion (Mac OS X 10.7) este mês, muitos leitores nos escreveram com dúvidas sobre se seus aplicativos funcionarão no novo Mac OS. Confira abaixo algumas das questões:

P. Quando segui o conselho de vocês para determinar se um aplicativo estava listado como PowerPC ou Intel no System Profiler, encontrei alguns apps listados como Classic. Esses programas serão deletados quando fizer o upgrade para o Lion? Se não, eles vão funcionar com o sistema? E, mais uma vez, se não forem apagados, eu posso apagá-los?

R. Não há indícios de que o instalador do Lion vai buscar por aplicativos incompatíveis e deletá-los. Então, sim, eles irão continuar no disco rígido do seu Mac. Mas a última vez que esses aplicativos Classic funcionaram foi com o sistema Mac OS X 10.4 (Tiger). Eles ficaram mortinhos no Leopard e no Snow Leopard e vão continuar assim no Lion. Você pode apagá-los de qualquer Mac que tenha que vai rodar o Lion. Se tiver outro Mac mais velho que rode o Tiger ou um sistema antigo e não possuir as cópias originais desses apps (e ainda quiser usá-los), vale considerar movê-los para aquele Mac antigo antes que os apague de seu computador que rodará o Lion.

P. Dependo do programa RosettaStone para aprender idiomas e ouvi falar que ele não vai rodar no Lion.  "¡Qué lástima!"

R. "No te preocupes por eso." Rosetta – a tecnologia que permite aos Macs com chips Intel rodarem aplicativos Power PC – e o software RosettaStone possuem apenas uma coisa em comum: a palavra rosetta. Bichos completamente diferentes. Qualquer programa RosettaStone que seja nativo para Intel ou universal vai rodar no Lion.

lionpreview01.jpg

Lion pode

 

P. Mas por que a Apple não pode manter a Rosetta como uma instalação adicional para o Lion como fez com o Snow Leopard?

R. A ideia com a Rosetta sempre foi ter uma tecnologia de transição – para os usuários superarem sua diferença de sistema e terem tempo para fazer upgrade de seus programas para versões nativas para chips Intel ou encontrar alternativas. Esse esforço durou por cerca de cinco anos, o que não é pouco nesse mercado de tecnologia, em que as coisas andam tão rápido.

Houve algumas sugestões de que a Apple não pode incluir a Rosetta por não possuir a tecnologia. Talvez. Mas também temos de pensar que uma empresa com o capital e inteligência técnica da Apple poderia encontrar uma maneira, seja para renovar a licença do software ou desenvolver uma tecnologia própria.

Dado o número relativamente pequeno de usuários afetados pelo fim de aplicativos PowerPC, também é importante ter em mente que continuar fornecendo essa “ponte” está completamente fora da lista das prioridades da empresa. E por causa disso, é realmente a hora de se planejar para o futuro.

Como já escrevemos, você tem opções que incluem rodar o Lion junto com uma versão mais antiga do Mac OS em seu computador, assim como usar outros sistemas operacionais para rodar programas essenciais. Mas com arquivos de banco de dados o desafio é maior. O FileMaker fornece algumas dicas sobre como mover esses arquivos para o Bento. Não é uma solução perfeita, mas ao menos é melhor do que ficar preso e um sistema antigo  para manter um programa zumbi cambaleando por aí.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail