Home > Dicas

TrueCrypt é uma boa alternativa ao sistema de criptografia do Windows

A solução da Microsoft, baseada em NTFS, é confiável para proteger arquivos, mas difícil de usar. Saiba o que fazer, então.

Lincoln Spector, da PC World / EUA

20/03/2009 às 17h41

windowsCripto_ilustra150.jpg
Foto:

windowsCripto_ilustra150Windows 2000, XP Office, Vista Office e o Vista Ultimate todos vêm com o Sistema de Criptografia de Arquivos (EFS), que como o nome sugere, proporciona criptografia a arquivos e pastas e está integrado ao sistema operacional. Mas não recomendo para uso doméstico.

O EFS tem mais sentido se usado no ambiente de trabalho, com pessoas preparadas para configurar e executar a funcionalidade nos computadores, mesmo porque a maioria dos usuários comuns não saberia como lidar com ela. Mas ela já estiver configurada, basta entre no EFS com seu nome de usuário e senha para acessar os arquivos protegidos.

Contudo, ter as informações criptografadas pelo EFS não são garantia de que as informações estarão 100% protegidas. Afastar-se do desktop por alguns instantes é tempo suficiente para que alguém vá até sua máquina e acesse seus dados sigilosos. O fácil e transparente design do EFS também complica
tarefas como fazer o backup seguro de seus dados, e recuperar seus
arquivos depois de reinstalar o Windows.

Leia também:
> Saiba como reforçar sua segurança online
> Dez downloads fundamentais para a segurança no Windows
> Soluções rápidas para problemas com segurança

 Por isso recomendamos o TrueCrypt, um programa gratuito e open source que permite criar e usar múltiplos volumes criptografados.

WindowsEncryption_350

Na maioria das vezes um volume do TrueCrypt parecerá com um arquivo recheado de conteúdos incompreensíveis. Ao entrar no TrueCrypt e fornecer a senha correta, você verá que ele se transforma um drive virtual que contém arquivos que estavam previamente inacessíveis. E o TrueCrypt ainda permite esconder os volumes criptografados; é como se nunca tivessem existido.

TrueCrypt_350

O programa pode criptografar um disco rígido completo ou um flash drive – até mesmo o drive do sistema (mas não testamos tal funcionalidade) e utilizar uma seleção de algoritmos diferentes.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail