Home > Notícias

TVs LCD da Philips apresentam ‘tela da morte’ após atualização

Usuários relatam que TVs de 32" e 42" não funcionam após atualização de firmware. Empresa tira download do ar e analisa problema.

Daniela Braun, para a PC World

28/01/2010 às 19h28

philips_dead_150.jpg
Foto:

philips_dead_150Após fazer uma atualização de firmware para televisores LCD da marca Philips, consumidores que compararam modelos de 32 ou 42 polegadas relatam que não conseguiram voltar a ligar seus aparelhos.

Disponível para oito modelos diferentes de TVs, a atualização era recomendada no site da empresa e no manual de instruções do aparelho, informa o leitor Bruno B., que adquiriu o modelo 42PFL5604 em outubro de 2009. "Após a atualização a TV literalmente 'morre' e não liga mais", descreve o leitor por e-mail.

Bruno também informa fazer parte de listas de reclamações de consumidores que tiveram problemas similares e relataram dificuldades em sites como ReclameAqui e Denuncio.com.br

Em virtude do problema, a Philips retirou a atualização de seu site nesta quinta-feira (28/1), enquanto aguarda testes mais avançados, informa o gerente técnico de produtos da Philips, Marcelo Natali, em entrevista à PC World. "Recebemos notificações de que, após o download, a TV não ligou mais. Fizemos os testes com diversas TVs da linha e não verificamos problemas, mas enviamos para o nosso centro de desenvolvimento, em Cingapura, para a realização de outros testes", afirma.

Natali explica que a atualização de software é recomendada pela fabricante somente se o televisor apresentar problemas. Um exemplo, segundo ele, pode ser dificuldade de adaptação da imagem em alta definição e no formato 4:3, que apresenta barras laterais na cor preta.

A empresa também esclarece, por e-mail, que durante o processo de atualização do software pode ocorrer uma "desconfiguração do produto original de fábrica". Entre os motivos, segundo a companhia, estão oscilação de energia elétrica, utilização indevida de softwares de outros modelos de TV, utilização de arquivos de sites que não sejam os recomendados pela Philips ou ainda memórias USB (pendrives) corrompidas".

Na prática, o consumidor faz o download do arquivo compactado do site da Philips em um PC, descompacta e grava em um pendrive. "Este firmware é pequeno, tem 3 MB para TVs sem conversor de TV digital embutido, e 30 MB para aparelhos com o conversor", diz Natali. Em seguida, o pendrive é lido pela TV que, então, faz a limpeza da memória flash e grava o novo firmware no televisor.

Confusão no download
Outro fator que pode causar problemas na atualização é a escolha de um download que não seja compatível com o modelo do aparelho. "Deve-se atentar para a compatibilidade do software com o modelo respectivo da TV (software correspondente ao modelo digital e outro para o modelo analógico)", afirma a Philips.

Os códigos para download dividem-se entre oito modelos de três séries: 3.000 (32PFL3604 e 42PFL3604), 5.000 analógica (32PFL5604 e 42PFL5604) e 5.000 digital (32PFL5604D e 42PFL5604D) e série 7.000 (42PFL7404D e 52PFL7404D). "O problema pode estar concentrado na série 5.000 que possue códigos similares, apenas com a diferenciação da letra D no final", observa o gerente da Philips.

Segundo e empresa, a confusão será resolvida a partir de 2010. "Em modelos de 32 polegadas e com telas maiores, todos os televisores devem conter o decodificador digital e não teremos mais a diferenciação entre a TV análogica e a digital", adianta Natali.

Aos clientes que estão com problemas, a Philips se compromete a enviar um técnico ao local para verificar a causa do problema e trocar o aparelho, caso seja necessário. Os consumidores devem entrar em contato com a Central de Informações ao Consumidor (CIC) da Philips pelos telefones (11) 2121-0203 (São Paulo) e 0800 701 02 03 (outras regiões), de segunda a sexta das 8h às 20h e aos sábados das 8h às 13h.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail