Um MacBook Pro de 16 polegadas pode vir aí – e com ele preços surreais

Um laptop de US$ 3 mil não seria surpreendente, dado o preço da Apple em seus produtos Pro

Foto: Shutterstock
https://pcworld.com.br/um-macbook-pro-de-16-polegadas-pode-vir-ai-e-com-ele-precos-surreais/
Clique para copiar

Um MacBook Pro de 16 polegadas com molduras reduzidas e possivelmente um novo design de teclado está chegando em outubro, de acordo com um relatório do Economic Daily News divulgado pelo site 9to5Mac. O mais notável nesta última sugestão do laptop de próxima geração da Apple é o preço – a EDN sugere um valor inicial em torno de US$ 3 mil.

Devemos nos surpreender? A Apple nunca se concentrou em ser a líder de baixo preço, e no topo da sua gama de produtos não tem medo de cobrar muito dinheiro, especialmente por dispositivos com o nome “Pro”.

De usuários avançados a profissionais

Muito tempo depois da chegada do iMac como um computador de baixo custo, a maioria dos usuários de Mac ainda comprava Power Macs. Mas durante o switch da Intel, a Apple transformou o Power Mac no Mac Pro – e isso foi mais do que apenas uma mudança de marketing. Se o Power Mac fosse usado por usuários experientes (e sim, seu nome também significava que ele tinha um processador PowerPC), o Mac Pro deveria ser usado por profissionais e tem um preço adequado.

Veja o panorama de desktops do Mac hoje: o iMac é tão poderoso (e o iMac Pro e o Mac Pro são tão caros) que absorveu a maioria dos usuários que uma vez viraram o nariz para ele. A Apple redefiniu sua linha de desktop para que seus dispositivos mais poderosos também sejam tão caros que não fazem sentido para a maioria dos usuários.

Considere o que todos nós aprendemos quando a Apple introduziu o Pro Display XDR, ou seja, que os mercados profissionais não têm qualquer semelhança com o mundo habitado por consumidores (ou profissionais de outras áreas). O que parece ser uma exibição ridiculamente cara para nós parece um grande valor para os compradores em mercados profissionais específicos.

A mensagem é que, na parte alta, a Apple é a fabricante de produtos criados para as necessidades dos profissionais – e com preço adequado. Antigamente, um usuário experiente poderia fingir que era um “profissional”, mas hoje em dia, se você se considera um profissional, vai pagar caro por isso.

A mesma história parece estar se repetindo na linha de laptops da Apple agora. Um laptop de US$ 3 mil? Muitos de nós olharão para esse preço e optarão pelos US$ 1.099 do MacBook Air, um laptop realmente sólido que, sejamos honestos conosco, é suficiente para talvez 95% dos compradores de Mac.

Tudo desce

Agora, a boa notícia: o choque e a indignação (você sabe que haverá indignação) quando a Apple se atrever a introduzir um laptop de US$ 3 mil morrerá e a Apple fará o que sempre faz. Ele irá reverter as melhorias introduzidas no MacBook Pro de 16 polegadas para o resto da sua linha de produtos, tornando-as lentamente disponíveis a preços mais baixos.

Considere o MacBook Pro Retina original, que custava US$ 2.199, muito mais que os modelos não-Retina que estavam disponíveis ao mesmo tempo. As pessoas pagaram um prêmio pelo primeiro modelo, mas sete anos depois todos os laptops da Apple são Retina e você pode comprar um por até US$ 1.099.

Também não é um salto tão grande quanto você imagina. O MacBook Pro de 15 polegadas atualmente é vendido por US$ 2.799. Um modelo básico de 16 polegadas com preço de US$ 2.999 seria um modesto aumento de preço para o primeiro modelo em uma nova geração de hardware da Apple.

Ele também sugere que talvez o plano geral da Apple seja implementar substitutos para o MacBook Pro de 13 polegadas (talvez um modelo de 14 polegadas), mas manter os preços acima de US$ 200 em comparação com os modelos atuais. Não adoro o aumento constante de preços da Apple, mas tem sido uma tendência nos últimos anos e espero que continue.

Mesmo que seja esse o caso, não é difícil imaginar que, em 2020, veríamos um modelo MacBook Pro de 14 polegadas a partir de US$ 1.699 e, em 2021, talvez o atual MacBook Pro de duas portas seja substituído por um modelo de US$ 1.499.

ARM para o resto de nós?

O problema com esse cenário não é que a Apple aparentemente queira fabricar laptops mais caros e cobrar preços mais altos por eles. É mais do que a linha de laptops da Apple, que não tem tanta variedade atualmente.

Por mais que eu goste do atual modelo de MacBook Air, ele é literalmente o único laptop de consumo que a Apple vende hoje em dia. A Apple parece ter passado os últimos dois anos limpando a bagunça que fez ao calcular mal o apelo do MacBook de 12 polegadas e do MacBook Pro de 13 polegadas, o que é admirável – mas, no momento, se você não quiser pagar por um MacBook Pro, tudo o que você tem é o Air.

Se a Apple realmente aumentar o preço e as especificações do MacBook Pro, cabe à empresa fornecer aos usuários não profissionais mais opções. Todos os rumores que a Apple logo fará uma transição para os processadores ARM projetados pela Apple no Mac, na verdade, seguem isso – afinal de contas, os laptops se beneficiariam mais da eficiência aprimorada de energia dos processadores ARM.

Talvez o futuro dos laptops Mac realmente seja duplo: um conjunto de caros MacBook Pros equipados com processadores Intel e (idealmente) mais de um laptop baseado em ARM que atenda ao orçamento e às necessidades do público em geral.

Pode funcionar, mas a Apple precisará fornecer mais variedade no lado do consumidor da linha de produtos antes que os usuários do MacBook Pro sintam-se confortáveis em migrar em massa para o MacBook Air. Como acontece com grande parte da linha de laptops da Apple nos últimos anos, isso ainda parece um trabalho em andamento.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site