Home > Notícias

Uma em cada três mães teme pelo que os filhos fazem na internet

Nos EUA, número se equipara às preocupações 'offline' com adolescentes´, como o risco de dirigirem alcoolizados.

Redação do IDG Now!

24/10/2008 às 12h55

Foto:

As mães de adolescentes norte-americanos se preocupam com a segurança online dos filhos tanto quanto com a possibilidade de eles dirigirem bêbados, afirma estudo da McAfee.  Enquanto 58% das mães se preocupam que os filhos compartilhem informações pessoais na rede, tornando-se vítimas de predadores sexuais, 62% das mães se preocupam com os filhos dirigindo alcoolizados, 65% têm medo que eles se envolvam com drogas.

A questão tem fundamento, já que 34% das meninas compartilham fotos e
descrições físicas de si mesmas a estranhos. No geral, 52% dos
adolescentes oferecem informações particulares na web.

Além
disso, 44% das mães confessam se preocupar com a segurança dos filhos
quando estão online, e 24% se preocupam mais com o que os filhos fazem
na web do que fora de casa.

Leia também:
> Tecnologia motiva novos laços familiares
> 12 dicas de segurança em redes sociais

Para fugir da vigilância, 32% dos adolescentes entrevistados limpam o histórico do browser para esconder o que fazem online - embora 59% das mães tentem acessar estas informações para controlar as atividades na rede.

As mães, contudo, não têm regras rígidas quanto ao uso da web. Embora 72% façam acordo verbal sobre o que é permitido fazer online, 48% admitiram nem sempre checar o que os filhos estão fazendo.Sem a devida fiscalização, 20% dos adolescentes já apresentaram comportamento que envolve cyberbullying e 9% usaram a web para colar na escola.

A pesquisa foi conduzida pela Harris Interactive entre setembro e outubro deste ano, nos Estados Unidos, com 529 adolescentes de 13 a 17 anos de idade e 598 mulheres maiores de 18 anos, com filhos nesta faixa etária.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail