Home > Notícias

USP receberá apoio de laboratório do MIT para recliclagem de PCs

Intenção é criar um plano para a cadeia de transformação de resíduos, reaproveitando hard disks, drives, placas e outros.

Redação do Computerworld

22/04/2008 às 14h12

Foto:

O Centro de Computação Eletrônica (CCE) da USP contará com o apoio de participantes do S-Lab (Laboratório de Sustentabilidade) da Sloan School do Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos EUA, para o desenvolvimento de um Plano para a Cadeia de Transformação de Resíduos de Informática, que visa o reaproveitamento e reciclagem de materiais de informática como hard disks, drives e placas, entres outros, os chamados e-waste (lixo eletrônico).

A USP diz que num primeiro momento, o CCE funcionará como uma unidade piloto do projeto e, depois, a idéia é estender a experiência a todas as unidades da Universidade. A ampliação do plano para toda a instituição contará com o apoio da Agência USP de Inovação.

Na última sexta-feira (18/04), o CCE recebeu a visita de dois pesquisadores do instituto norte-americano. O objetivo do encontro foi analisar o sistema de reaproveitamento que é feito na unidade e estabelecer diretrizes para implantação do plano. Em nosso laboratório de manutenção existe uma política de reaproveitamento já estabelecida. Um monitor de vídeo, por exemplo, pode nos fornecer uma peça para a reforma de outro.

O CCE acredita que este é de um projeto pioneiro para campus universitário tanto no Brasil como no exterior, que deve servir de referência para que outras universidades possam também reciclar seu e-waste, colaborando para o equilíbrio do nosso ecosistema e evitando o uso inadequado dos resíduos de informática.

Hoje ainda não há uma política definida de destinação desses materiais nas unidades da USP. Em algumas unidades da Universidade, quando os aparelhos não ficam ‘encostados’, em alguns casos são reformados e doados a ONGs ou outras entidades, segundo os responsáveis. Na USP há ainda um sistema interno em que as unidades podem manifestar interesse por equipamentos que não estejam sendo utilizados em outras.

Mesmo assim, ainda há casos de placas e outros componentes sendo depositados em lixos comuns. Além das peças que compõem computadores, os e-waste são compostos de fios e cabos de conexão de redes, teclados, telefones e outros. Questões legais envolvendo a reciclagem dentro do contexto da universidade precisam, ainda, ser discutidas.

A idéia de se estabelecer esse plano surgiu no ano passado, quando a Comissão de Sustentabilidade do Centro de Computação Eletrônica foi implantada. Como etapa inicial, a Comissão está levantando o volume de lixo eletrônico produzido pelo CCE e especificando alternativas para a sua reciclagem.

O CCE é o responsável pelo atendimento em informática a todas as unidades do campus Butantã e da Capital. Nas unidades do interior, existem centros locais que também deverão ser envolvidos no projeto. Segundo o Anuário Estatístico da USP 2007, a Universidade conta com um parque de informática, incluindo 37,42 mil microcomputadores.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail