Home > Notícias

Usuários de notebooks processam Nvidia por chips defeituosos

Compradores de portáteis da Apple, Dell e HP nos EUA afirmam que laptops aquecem e travam por conta da falha nesse componente

Gregg Keizer, Computerworld/EUA

12/05/2009 às 12h12

Foto:

Donos de noteboks fabricados pela Apple, Dell e HP juntaram seus processos nos Estados Unidos contra a fabricante de chips para placas aceleradoras Nvidia na tentativa de forçar a empresa a substituir supostos processadores defeituosos.

Se concedido o status de ação coletiva, o caso pode chegar a a envolver "milhões de donos de notebooks", segundo a acusação. Os cinco responsáveis pelas ações, incluindo um homem de Louisiana (EUA) que comprou um MacBook Pro há um ano, entraram com uma ação na semana passada na corte federal de São Francisco, nos Estados Unidos, acusando a Nvidia de violar as leis de proteção ao consumidor.

A Nvidia admitiu o problema em julho de 2008, quando afirmou que antigos chipsets, lançados em “volumes significativos” de notebooks, tinham falhas. Mas, em documento enviado à U.S. Securities and Exchange Commission (órgão norte-americano equivalente à CVM – Comissão de Valores Mobiliários brasileira) a empresa afirmou que os fornecedores de chips, fabricantes de notebooks e até consumidores tinham responsabilidade no caso.

Mais tarde a empresa afirmou à SEC que a questão poderia exigir US$ 196 milhões em custos para a substituição  dos processadores. Apple, Dell e HP admitiram aos seus consumidores que alguns notebooks contendo o produto da Nvidia tinham problemas. A Apple, inclusive, acusa a Nvidia de ter divulgado informações falsas, afirmando que os portáteis não tinham sido afetados, quando uma investigação da Apple mostrou o contrário. Apple, HP e Dell ampliaram o tempo de garantia para os consumidores afetados.

Os usuários afirmam que os problemas geram grande consumo de bateria, desempenho ruim do equipamento, aquecimento e falhas do computador. Todd Feinstein, um dos responsáveis pelo processo, comprou um MacBook Pro em abril de  2008 e afirma que o equipamento desligava sem aviso e ficava com  tela cinza esporadicamente. Ele afirma que entrou em contato com a Nvidia e que a empresa não deu resposta. O processo pede que o chips defeituosos sejam substituídos e que ela pague pelos danos (sem especificar um valor).

Em setembro do ano passado, a Nvidia também foi processada por um escritório de Nova York, sendo acusada por ocultar a existência de um sério defeito em seus processadores gráficos por vários meses antes de admitir o problema. O caso está em andamento.

Consultadas no Brasil por Macworld, HP e Dell ainda não informaram se o chips defeituosos foram comercializados em algum modelo vendido no país. Já a Apple oferece em seu site informações em português no seu site para consumidores que adquiriram o MacBook Pro com o componente defeituoso, vendido entre maio de 2007 e setembro de 2008.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail