Home > Dicas

Utilize contexto para organizar e localizar suas fotos digitais

A maior parte de nós utiliza o critério data e nome do arquivo para classificar imagens, mas dá para ir além e simplificar tudo.

Lincoln Spector, da PC World/EUA

29/03/2010 às 18h18

Foto:

O mundo da fotografia digital ampliou consideravelmente a quantidade de fotos que as pessoas têm hoje. Quando elas eram impressas em papel – e ainda há um bom número de pessoas que faz isso – ficava fácil separá-las em álbuns que podiam ser vistos e “compartilhados” facilmente.

Já os arquivos digitais tendem a se acumular no disco rígido e acabam por virar um amontoado de imagens que, fora o nome (atribuído pelo equipamento fotográfico), data e hora de criação, não tem mais informação “útil”. Sem contar que as fotos têm o incrível hábito de se multiplicar. Faça uma busca rápida em seu HD e vai se surpreender com a quantidade de imagens duplicadas (quando não há mais de uma cópia) que encontrará, ocupando espaço desnecessário. Recomendamos eliminar as imagens duplicadas antes de continuar a ler esta dica.

O que fazer
Uma forma muito interessante de organizar suas fotos é fazer uso de metadados, informações que descrever o real conteúdo de um arquivo. Para conhecer os metadado de um arquivo (assumindo que o formato dele possibilite tais informações) no Windows, clique com o botão direito do mouse sobre o arquivo em questão, selecione Propriedades e depois a aba Detalhes.

Arquivos .jpg admitem uma grande quantidade de metadados, ainda que a maior parte deles seja muito geek para o usuário comum. Eles armazenam, por exemplo, o modelo da câmera, número f e tempo de exposição usados, e muitas outras coisas que o usuário comum provavelmente não precisa.

O campo de metadados mais importante para ajudar em nosso problema de organização de imagens é Marcas (ou Tags). Nele, pode-se colocar todo tipo de informação, tais como nome de pessoas, lugares, eventos, enfim, tudo que possa ser útil em sua organização e que auxilie você, mas tarde, a encontrar o que precisa.

Como o campo Marcas aceita mais de um metadados, você pode colocar, por exemplo, férias, praia e família. E usar qualquer destes argumentos para encontrar a imagem ou uma combinação deles, o que tornará a busca mais precisa.

Tanto o Vista quando o Windows 7 tornam o uso de tags relativamente fácil (veja abaixo como fazer isso no Windows XP). No Windows Explorer, clique sobre um determinado arquivo e dê uma olhada nas informações que são exibidas no painel inferior da tela.

Entre outros dados, você verá um campo chamado Marcas. Clique nele e comece a digitar as informações desejadas. Caso utiliza mais de uma tag, separe-as usando ponto-e-vírgula (;).

image_tag_01

Depois, para localizar suas imagens, basta usar qualquer campo de busca (por exemplo, no Windows Explorer, existe um, localizado no campo superior direito), digite a palavra marca: (ou tag: caso utilize a versão em inglês do Windows), seguida da(s) palavra(s) desejada(s).

++++

Pode-se ainda utilizar a coluna Marcas, no próprio Windows Explorer, para tal busca. Caso ela não esteja visível, clique com o botão direito do mouse em uma posição vaga na barra de identificação do Windows Explorer (onde estão as colunas Nome, Data de modificação etc.) e no menu que abrir, selecione a opção Marcas.

Você pode usar essa mesma coluna para atribuir tags para vários arquivos simultaneamente. Basta selecionar os arquivos desejados e com o botão direito do mouse, clicar em Propriedades e, na aba Detalhes, clique no campo Marcas e coloque lá as tags desejadas. Ao final, clique em Aplicar.

No caso do Windows XP será necessário utilizar uma ferramenta adicional para adicionar as tags. Existe um grande número delas por aí, mas sugerimos o Windows Live Photo Gallery, da própria Microsoft. Aliás, sugerimos que até os usuários do Vista e do Windows 7 o utilizem – a ferramenta torna muito mais simples atribuir marcas à suas fotos.

 

image_tag_02

O aplicativo da Microsoft permite atribuir marcas apenas arrastanto e soltando os arquivos em uma área específica da tela. E, como pastas, é possível organizar as tags hierarquicamente. Por exemplo, pode haver uma tag Feria e, abaixo dela, tags para todo lugar em que já esteve.

A ferramenta permite organizar as imagens pela data em que foram tiradas, pasta onde estão armazenadas e ainda atribuir avaliações (com estrelas). Ah! Existe ainda uma categoria importante, Pessoas, mas que infelizmente, ela não permite utilizar subcategorias e o recurso de detecção de faces não é muito bom.

O Windows Photo Gallery não é um editor de textos, mas oferece alguns recursos elementares como manipular a exposição (para clarear ou escurecer uma foto) e até uma ferramenta para remoção de olhos vermelhos. Dá para fazer slide show com as imagens, enviá-las por e-mail sem precisar sair do aplicativo e até carregá-la para o Flickr.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail