Home > Dicas

Veja cinco novos recursos do Lightroom 2

A nova versão do programa da Adobe oferece melhor integração ao Photoshop, além de trazer funções como edição seletiva.

Rick LePage, Macworld.com

31/07/2008 às 15h50

Foto:

O Adobe Photoshop Lightroom 2.0 ainda está quente no forno. Foi anunciado ontem, mas já deu para perceber nos primeiros testes que o aplicativo tem cinco grandes mudanças que já valem o upgrade.

1) Melhor integração com o Photoshop
O Lightroom não pretende ser o tudo-em-um, e não tem recursos avançados
de edição como o Photoshop. A versão 1.0 exportava fotos para o
Photoshop, permitindo fazer ajustes e salvar a edição de volta no
Lightroom como uma cópia.

No Lightroom 2.0, a Adobe tornou o processo mais fácil de ida e volta
entre os programas. Há moenus para criar panoramas automaticamente,
além de imagens HDR de uma seleção de imagens, e também abrir uma
imagem do Lightroom como um Smart Object no Photoshop (permitindo
preservar as mudanças feitas pelo Photoshop no Lightroom).

2) Edição seletiva
Um dos problemas do primeiro Lightroom foi a falta de ajustes baseados em seleção. Quaisquer mudanças feitas a uma foto eram aplicadas a toda a imagem. Para muitas fotos, isso não é um problema  - como ajustar a exposição, a cor ou outra correção de tom. Mas se você tinha uma imagem com um céu perfeitamente exposto e um fundo subexposto, por exemplo, não dava para modificar o arquivo sem estragar o céu.

Para fazer esse tipo de mudança no Lightroom 1.0, era preciso usar o Photoshop ou outro editor de imagem. Com isso, você tinha que lidar com uma segunda (ou talvez terceira ou quarta, dependendo de quanto editou) da foto na sua biblioteca do Lightroom.

A ferramenta Adjustment Brush, no Lightroom 2.0, resolve esse problema. Ela permite criar máscaras que modificam apenas a parte da imagem que você quer. Selecione o tipo de melhoria com o pincel e se vai aumentar ou diminuir o efeito: depois, é só “pintar” com o mouse na área. Se quer ser mais agressivo, pressione a tecla Option para “pincelar” as áreas que não quer modificar. Na imagem abaixo, usamos uma Adjustment Brush de exposição para escurecer as áreas em torno do tema principal. A área em vermelho é a região com máscara.

A Adjustment Brush trabalha com os controles primários de ajuste de imagem no Lightroom – exposição, saturação, brilho, contraste, nitidez, claridade e cor – e você pode misturar os uso deles em qualquer região selecionada. Dá para salvar um grupo de configurações como uma predefinição, e a Adobe inclui um preset Soften Skin que funciona muito bem.

E, se você quer mais do que um pincel, o Lightroom 2.0 inclui uma ferramenta Graduated Effect que trabalha do mesmo modo, permitindo adicionar efeitos que gradualmente aumentam ou diminuem em uma área selecionada.

3) Melhores filtros
Encontrar imagens no catálogo do Lightroom 1.0 não era um processo direto, mas funcionava quando você descobria as idiossincrasias do programa. Na versão 2.0, filtrar e encontrar imagens é muito mais fácil, graças à nova barra Library Filter, que oferece todas as informações básicas de busca no topo da tela. Procure por texto associado às imagens (nome, palavras-chave, legendas e por aí vai); atributos como notas, cor da etiqueta e marcação, além dos metadados das câmeras digitais salvos nas imagens.

Na tela abaixo, selecionei com rapidez todas as imagens feitas com uma Canon EOS 5D e lente 85mm f/1.2 com nota mínima de duas estrelas e tinham a marcação “imprimir”. E como bônus, agora dá para salvar os filtros como configurações.

lightroom-adj-filters-500

4) Listas inteligentes
A Apple sabe disso faz tempo: o Aperture, iTunes e iPhoto têm uma opção de Listas/Álbuns inteligentes faz tempo, e finalmente a Adobe inseriu esse recurso, chamado Smart Collections. Crie uma coleção (termo do Lightroom pra álbum) de fotos usando critérios (idênticos aos da Filter Bar) e salve. Ela vai atualizar automaticamente a coleção toda vez que você adicionar e editar fotos. É um pequeno, mas muito bem-vindo, avanço.

5) Compatibilidade com múltiplos monitores
Tanto o Photoshop quanto o Aperture contam com um grande acelerador de produtividade: poder usar mais de um monitor. Isso agora vale também para o Lightroom 2.0. Muitos fotógrafos trabalham com notebook em campo, e adicionam um segundo monitor no estúdio, o que dá mais espaço para comparar, selecionar e editar imagens. De novo, é um pequeno detalhe, mas que transforma o Lightroom em uma ferramenta mais poderosa.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail