Home > Dicas

Veja que importa na hora de comprar um HD

Não sabe o que “no-touch ramp load technology” significa? Não se preocupe: há poucas coisas que realmente importam na hora de comprar um HD, e elas são fáceis de entender

Melissa J. Perenson, PCWorld EUA e Rafael Rigues, PCWorld Brasil

21/07/2011 às 16h43

Foto:

Nota do Editor: esta é uma reedição de uma matéria originalmente publicada em 2011. Modificamos nossas recomendações de acordo com o que os usuários esperam e o que os fabricantes oferecem em 2012.

Os fabricantes de HDs adoram citar termos esotéricos (muitos destes inventados por eles mesmos) na hora de descrever seus produtos. Felizmente você pode ignorá-los: há poucas coisas nas quais você deve prestar atenção antes da compra para ter certeza de que fez a escolha certa.

Leia também
» Veja o que importa na hora de comprar um eletrônico

O que sempre importa

Conectores e interfaces: você precisa ter certeza de que o HD que você está comprando é compatível com seu computador. Isto é ainda mais importante se você estiver comprando uma unidade SSD ou um HD interno, já que de nada adianta um HD com conector SATA de 6 Gb/s se seu PC não tem uma interface compatível. 

Entre os HDs externos, procure um modelo com a interface mais rápida que seu PC puder suportar. Isso geralmente signifa eSATA ou USB 3.0, mas só a USB pode alimentar o HD sem a necessidade de um adaptador externo. Recomendamos um HD USB 3.0 mesmo que seu computador ainda não tenha uma interface compatível, já que eles também funcionam em qualquer porta USB 2.0, embora com velocidade reduzida. São grandes as chances de que seu próximo computador terá USB 3.0, então o HD já estará “preparado para o futuro” e poderá acompanhá-lo por um longo tempo.

Capacidade: cautela, espaço em disco e canja de galinha não fazem mal a ninguém. Não caia na besteira de pensar “não vou precisar de tanto espaço” e compre o maior HD que puder pagar. A diferença entre um HD de 1 TB e um de 1.5 TB pode ser tão pequena quando R$ 50, por 50% a mais de espaço. Invista.

O que às vezes importa

Velocidade de rotação (medida em RPM): muitos dos HDs atuais não especificam mais o número de rotações por minuto, mas ele ainda importa. Um disco de 10.000 RPM é mais rápido que um de 7.200 RPM, que é mais rápido que um de 5.400 RPM. O problema é que por enquanto não há um grande foco competitivo neste quesito.

Entre os fabricantes de HDs para o consumidor, a Western Digital é a única com um modelo de 10.000 RPM, e ele é um produto de nicho. A maioria dos HDs para desktops, com a exceção daqueles projetados especificamente com desempenho em mente, tem velocidade variável que vai de 5.400 e 7.200 RPM, dependendo da tarefa, e são bons o suficiente para praticamente todos os usos em casa. HDs portáteis são onde você irá notar a maior diferença, já que nesta categoria há um grande salto entre um HD de 5.400 e 7.200 RPM. Ainda assim você raramente verá um HD externo portátil de 7.200 RPM. E se encontrar, pagará bem mais por ele.

O que não importa

Termos exóticos mencionados por apenas um fabricante: os fabricantes costumam inventar termos para descrever uma função ou explicar o que acontece dentro de seus produtos. Por exemplo, “no-touch ramp load technology” é simplesmente uma forma pomposa de dizer “redução de vibração” e “Intelliseek” é marketês para “velocidade de rotação variável”. 

Isso não quer dizer que todos estes recursos não sejam importantes, mas muitos deles são “enfeites” para fins promocionais que não trazem uma vantagem competitiva quanto ao desempenho. São grandes as chances de que um HD de outro fabricante tenha recursos semelhantes, mas os chame por outro nome ou sequer os anuncie. 

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail