Home > Notícias

Veja o que você deveria saber sobre sua reputação online

Rastros digitais em redes sociais têm sido cada vez mais examinados por potenciais empregadores e financeiras

Tony Bradley, da PC World/EUA

31/05/2010 às 15h51

Foto:

As redes sociais - e o conceito mais amplo de privacidade online - têm sido alvo de intenso debate nas últimas semanas.

A voracidade de indexação da Google sobre tudo que há na internet e as regras de privacidade do Facebook – a maior rede social e o site número um em visitas (de acordo com a Google) - têm feito muitos usuários pensarem duas vezes sobre as informações pessoais que publicam na internet.

No entanto, sua reputação online pode estar sendo usada de modos que você desconhece, e isso pode sair caro.

Não é que todos devam necessariamente se preocupar. Mas é aconselhável prestar atenção nas pessoas com as quais nos conectamos online, e o que elas dizem. Não, o Big Brother não está olhando, mas potenciais empregadores, bancos e financeiras estão.

Cada vez mais sua reputação online se torna um fator decisivo na hora de conseguir um emprego ou aprovar um financiamento. Empresas também deixam rastros digitais: a reputação online das pessoas jurídicas pode influenciar acordos com distribuidores ou parceiros, ou afetar até a saúde financeira do negócio.

Perfil consolidado
Empresas e financeiras têm utilizado serviços como os da Rapleaf, uma empresa de San Francisco (EUA) com foco em monitoração de mídia social. A Rapleaf varre a web para compilar suas atualizações de status, tweets do Twitter, organizações online às quais se filiou, sites aos quais está ligado e os comentários que você publicou, e converte tudo isso em um perfil único que ela chama de gráfico social.

++++

O gráfico social revela padrões de comportamento relacionado ao que você gosta ou não, o que você quer ou não, etc. A Rapleaf apresenta o serviço como ferramenta de marketing – permitindo às empresas investir seus esforços de marketing de forma mais inteligente e com mais precisão que o uso de recortes demográficos com base em idade, gênero ou localização.

À primeira vista, isso soa como um uso legítimo de suas pegadas digitais. No entanto, alguns empregadores ou financeiras têm usado essa informação obtida com os serviços da Rapleaf para propósitos mais invasivos.

Usando o gráfico social da Rapleaf, ou qualquer outra combinação de dados da vida online de um indivíduo, as empresas podem cavar fundo em suas redes sociais e ver com quem você está conectado.

Um banco que avalia sua proposta de cartão de crédito pode vasculhar as redes sociais e identificar outros usuários conectados a você que já são clientes do banco. O banco pode então analisar o histórico de pagamento e de crédito desses clientes, e tirar conclusões sobre você. Uma conclusão é que, se sua rede social está cheia de pessoas que tiveram créditos rejeitados, você provavelmente também representará um risco de crédito ruim.

Quem você conhece online, e o que você não sabe sobre sua reputação online, poderá impedi-lo de ser contratado ou de conseguir um cartão de crédito. Pior, uma investigação online imprecisa ou uma identidade roubada poderia levar à rejeição, e você poderá nem mesmo entender o porquê.

++++

Engano desastroso
Um amigo – vamos chamá-lo Greg – foi contratado por uma empresa e, para aceitar o emprego, mudou-se com sua família para o outro lado do país. A empresa conduziu uma verificação de antecedentes de Greg antes de contratá-lo, mas depois disparou uma investigação mais profunda um mês depois que Greg começou a trabalhar.

Um dia, Greg foi chamado por seu gerente e foi avisado que seus serviços não seriam mais necessários. Pediram-lhe para esvaziar suas gavetas e o acompanharam até a rua sem mais explicações. Sua família nem mesmo tinha acabado de desempacotar as caixas da mudança, e Greg se viu em situação de desemprego.

Felizmente, depois de alguma pressão, Greg descobriu que sua empresa o tinha demitido porque a segunda verificação de antecedentes tinha descoberto uma ficha criminal e diversos mandados judiciais que a companhia desconhecia. É claro, Greg também não sabia dessa ficha criminal porque a empresa tinha descoberto informações sobre o Greg errado.

A empresa deixou o ônus da prova para Greg, que teve de encontrar provas de que não era “aquele” Greg. Foi o que ele fez e, depois de algum tempo, teve o emprego de volta. Outros, no entanto, podem não ter a mesma sorte.

Quando você não consegue trabalho, tem um empréstimo recusado, ou cancelam seu cartão de crédito, talvez nunca saiba se foi por causa de algo que você fez, o resultado das pessoas com as quais você decidiu se associar online, ou uma confusão de identidade.

++++

A Rapleaf oferece um serviço para que qualquer um descubra seus rastros digitais e obtenha uma visualização do que outros podem ver em seu gráfico social. A Google oferece uma ferramenta semelhante – o Google Privacy Dashboard – que apresenta um panorama das contas e das informações que você está compartilha por meio da Google.

Tire proveito de ferramentas como essa para monitorar sua própria reputação online e mantenha sua persona online limpa. Lembre-se: o que você não sabe pode prejudicá-lo.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail