Home > Notícias

Venda de informações confidenciais gera US$ 276 milhões a hackers

Relatório da Symantec estimou o lucro que fraudadores podem obter com comércio de dados de cartão de crédito ou conta corrente.

Redação do IDG Now!

24/11/2008 às 12h58

Foto:

O comércio de informações confidenciais no 'mercado negro' virtual foi superior a 276 milhões de dólares nos últimos 12 meses, revela pesquisa da Symantec anunciada nesta segunda-feira (24/11). Este é o valor estimado do lucro que os servidores fraudulentos receberiam se conseguissem vender tudo o que anunciam.

As informações de cartão de crédito são as mais populares e respondem por 31% do total de informações confidenciais comercializadas. A Symantec observou que embora os números de cartão de crédito roubados sejam vendidos por valores baixos, entre 10 e 25 centavos de dólar por cartão, a média de limite dos cartões de crédito roubados anunciados é de mais de 4.000 dólares. Somando todos os cartões de crédito anunciados, poderia-se gerar lucros de 5,3 bilhões de dólares para o fraudador.

A segunda categoria mais popular entre os anúncios é o de informações bancárias, atingindo 20% do total. Os preços variam bastante: de 10 a 1.000 dólares, mas o saldo médio das contas correntes anunciadas é 40 mil dólares. O que atrai os fraudadores é a facilidade de transferência de dinheiro online e as melhores tecnologias que os permitem fazer de locais impossíveis de rastrear.

Para a pesquisa, a Symantec observou 69.130 diferentes anunciantes ativos, e um total de 44.321.095 mensagens anunciadas em fóruns piratas e que constituem uma economia paralela, segundo a empresa.

Essa economia paralela identificada pela Symantec é geograficamente diversificada, pois os servidores mudam constantemente para evitar a detecção. Ela gera receitas para cibercriminosos que agem individualmente ou trabalham sozinhos e também para grupos organizados e sofisticados.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail