Home > Notícias

Vendas de Macs caem quase 17% em fevereiro

Segundo a empresa de pesquisa NPD, as vendas dos computadores da Apple foram reduzidas pelo segundo mês

Macworld/EUA

18/03/2009 às 13h31

Foto:

As vendas no varejo da Apple , que havia caído mais de 5% em janeiro, voltaram a apresentar retração, com queda de quase 17% em fevereiro, em comparação com o mesmo período de 2008, reflexo dos altos preços, segundo a empresa de pesquisa The NPD Group.

Durante fevereiro, a Apple vendeu 16,7% a menos do que em fevereiro de 2008, enquanto a comercialização de PCs subiu 22% na comparação ano a ano.

Assim como no mês passado, Baker culpou os preços altos da Apple pela queda constante nas vendas. “ Eu estou preocupado com os preços deles. O MacBook de US$ 999 não parece ter gerado números melhores para a Apple na fatia de mercado abaixo de US$ 1.500. Ele não fez exatamente o que esperavam que ele fizesse.” Em outubro, quando a Apple anunciou seus novos laptops de monobloco de alumínio, ela também baixou 100 dólares nos preços dos antigos MacBooks, que ficaram em US$ 999.

“Isso pode significar duas coisas”, disse Barker. “Ou  US$ 999 ainda não é barato o suficiente, ou compradores da Apple estão simplesmente adiando suas compras”.

A queda nas vendas da Apple representa uma reviravolta na sorte do MacBook e do MacBook Pro, que até o mês passado continuavam em um crescimento (quando comparados com o mesmo período do ano anterior). Em dezembro de 2008, a Apple tinha vendido 20% a mais do que no ano anterior. Mas em fevereiro, as vendas de laptops da Apple caíram 7,5%, se comparadas ao ano anterior, de acordo com dados do NPD. “Essa é a primeira vez que vemos algum índice negativo no lado dos notebooks”, disse Baker.

As vendas de desktop da Apple também continuam em baixa, com uma redução de 36,4% em fevereiro, considerando que em janeiro a queda foi de 31,3%.

E por mais que a Apple tenha renovado as linhas iMac, Mac mini e Mac Pro, Baker não acredita que isso vá ajudar muito nos negócios de desktop da empresa. “É difícil de saber se as pessoas não estão comprando mais porque custa muito caro ou se é por causa da idade da plataforma”, afirma. A combinação das fraquezas dos desktops e essa nova queda nos laptops deixou os números da Apple no vermelho. “A receita caiu drasticamente ”, disse Baker, notando que a receita caiu ainda.

Enquanto os altos preços da Apple geram vendas medíocres – e os preços de PCs que caem do penhasco aumentando as vendas  – Baker diz que seria um erro da Apple se ela cortasse preços de linhas já existentes. Ao invés disso, ele diz que uma estratégia inteligente seria introduzir um novo sistema de baixo custo, algo que outros analistas já falaram que a Apple deveria fazer quando comentaram sobre a idéia da companhia de entrar no mercado de netbooks.

“Se você começa a cortar preços, é difícil voltar para o preço antigo”, disse Baker. “Se você aparece com algo novo, então também é um risco, mas apenas temporário. Você pode queimar o estoque e pronto.”

Baker também não acha que a Apple corra risco de morte, mesmo depois de vendas tão baixas no mês. “Esse não deve ser um colapso permanente nas vendas da Apple, mas uma evaporação temporária de demanda”, disse.

“A Apple é um nicho – margem de lucro alta, preços altos, distribuição limitada. E por causa disso, eles têm mais espaço para errar do que ninguém”, concluiu.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail