Home > Notícias

Windows 7 de 64 bits – adoção a pleno vapor

Sucessor do Windows Vista e avô do XP, o Windows 7 versão 64 bits ganha espaço rapidamente. Suporte a mais RAM é um dos motivos.

IDG News Service / Nova Iorque

09/07/2010 às 16h22

Foto:

Windows 7 impulsiona computação de 64bits

Depois de um começo tímido, os PCs estão cada vez mais
usando o sistema operacional Windows 7 de 64 bits. Com essa expansão de uso,
logo a versão mais recente do SO da Microsft deverá ser padrão. Quem faz a
afirmação é a própria MS.

Blog

O executivo da Microsoft, Brandon LeBlanc, divulgou dados
referentes a uma pesquisa de junho desse ano no blog da empresa. No post, LeBlanc
afirma que 46% dos PCs usados no mundo têm instalada a versão 7 de 64 bits do
Windows. Esses números denotam um avanço significativo se comparados à
disseminação do Vista 64. O vista, mesmo três anos depois de ser lançado,
permeava apenas 11% dos discos rígidos dos computadores.

Cada vez mais fabricantes de computadores fornecem o Windows
7 OEM – pré-instalado nas empresas. PCs munidos de processadores capazes de rodar
aplicativos 64 conseguem lançar mão de memória RAM superior a 4 GB (limite da
versão 32 bits). Dessa forma, programas que precisam de recursos para executar
operações pesadas encontram no 64 a plataforma ideal.

RAM

“Com o preço dos pentes de memória RAM baixando ao longo dos
últimos anos, os fornecedores de sistemas com o Windows 7 OEM, têm a chance de
entregar PCs mais robustos”, escreve LeBlanc.

Intel e AMD

As empresas de processadores AMD e Intel apresentaram os
chips 64 há vários anos o que levou a Microsoft a lançar a versão do Windows XP
com suporte para essas CPUs. Contudo a adoção desse sistema foi lenta e pouco
expressiva. Atualmente a maioria dos chips de arquitetura x86 está apta a rodar
aplicativos de 64 bits.

Com vários dispositivos compatíveis, o Windows 7 encontra um
ambiente favorável para expandir a presença nos sistemas de clientes e de servidores.
A performance de máquinas abastecidas com o sistema da Microsoft 64 é superior
à dos computadores com SOs de 32 bits; aplicativos 32 são passíveis de rodar em
sistemas MS com o dobro do número de bits.

Como prova do sucesso do Windows 7, LeBlanc cita a Intel.
Essa fabricante de CPUs aponta para vários benefícios dos sistemas 64, entre
estes a Intel menciona a segurança e suporte para mais memória RAM.

Desafios

De qualquer forma, a Intel também afirma estar encontrando
desafios na otimização dos produtos com vistas a integração ao Windows 7.

Desenvolvido em conjunto pela Intel e pela Microsoft, o
Windows 7 se torna mais estável. O que não significa que questões como
incompatibilidade de aplicativos, casos de indisponibilidade de sistemas e quesitos
de controle de privacidade não estejam constantemente sendo revistos na
migração do XP para o Windows 7.

Alguns desses problemas é o suporte para aplicativos 16
bits, não suportados pelo Win7. A Intel também se esforça para atender aos
desafios impostos pela forma em que o Wiindows 7 lida com aplicativos 32 bits,
instalados em outros diretórios e conduzindo o OS a problemas na localização de
determinados arquivos.

É necessário

A empresa desenvolveu uma rede de segurança para rodar
aplicativos em ambientes virtualizados ou no modo XP do Windows 7. Apesar dessas
questões, a Intel informa que a migração para plataformas de 64 bits é
absolutamente necessária por vir de encontro a uma série de questões que se
apresentam no horizonte da TI.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail