Home > Notícias

Windows 7 pode representar muito para o futuro da Microsoft

Fracasso do Vista manchou o nome da plataforma Windows e empresa precisa de um sistema operacional com boa aceitação no mercado.

Preston Gralla, da PC World/EUA

26/10/2009 às 9h04

Foto:

A Microsoft terá sérios problemas se o seu novo sistema operacional não tiver sucesso. Com o fracasso do Windows Vista, o Windows 7 é o lançamento mais importante do setor de sistemas operacionais para a empresa.

O Windows Vista foi o mais próximo de um desastre que a empresa chegou. Não bastasse a má publicidade, os consumidores também ficaram insatisfeitos e o resultado disso veio em abril, quando a Microsoft reportou sua primeira queda trimestral em faturamento na história. Ainda que a economia global fosse a maior causa do desempenho ruim, o Vista não ajudou e as maiores perdas vieram do setor de sistemas operacionais.

A última vez que a Microsoft teve problemas nessa área foi em 2000, com o Windows Me, outro sistema operacional problemático e mal elaborado que a companhia lançou. Para sorte da empresa, menos de um ano depois chegou ao mercado o Windows XP, que ajudou a minimizar o problema.

Já no caso do Vista, quase três anos se passaram até a chegada de um sucessor. Durante todo esse tempo, a empresa teve que aguentar duras críticas, o que serviu para manchar o nome da plataforma, cuja credibilidade, agora, depende muito do sucesso do Windows 7.

Para deixar a situação ainda mais crítica, ainda não é claro por quanto tempo os sistemas operacionais serão importantes. Com o crescimento de aplicações online e a computação em nuvem, os navegadores vêm ocupando um espaço antes preenchido pelos sistemas operacionais. 

A Microsoft precisa provar aos consumidores que existem motivos concretos para se importar com o sistema operacional instalado em seus computadoreS, e convencê-los a continuar atualizando a plataforma Windows.

A empresa também precisa convencer fabricantes a incluir o Windows 7 no seu hardware, principalmente no segmento de máquinas de baixo custo, e não o gratuito Linux ou o futuro Chrome, do Google.

E se as corporações recusarem o novo sistema como fizeram com o Vista, elas pode, agora, voltar seu olhos para o que a concorrência tem a oferecer e complicar muito a vida da Microsoft.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail