Home > Notícias

Windows Live Messenger se conectará a outras redes sociais

Ponto alto da futura versão do produto será a total integração com Facebook, MySpace, Linkedin, Flickr, Zune e até mesmo o Youtube.

Cristina De Luca

28/04/2010 às 13h30

Foto:

Estudantes da Universidade de São Paulo estarão entre os primeiros no mundo a conhecerem a próxima versão do Windows Live Messenger. Com direito a apresentação de gala, feita pelo próprio CEO da Microsoft, Steve Ballmer, que escolheu o Brasil para anúncio oficial de lançamento do produto por conta da liderança do país no uso do comunicador instantâneo, considerando base instalada do produto no mundo. São 46 milhões de usuários no país, entre os 127 milhões em toda a América Latina, mais de 320 milhões no mundo.

A nova versão, já disponível na versão beta para seleto grupo de usuários, term um beta público e lançamento comercial previsto para ainda esta ano. E o maior apelo é a  integração total com outras redes sociais. Entre elas o Facebook, o MySpace, o Linkedin, o Flickr, o Zune  e até Youtube., inicialmente.

 "Estamos negociando o uso das APIs com as redes sociais mais populares hoje", disse Dharmesh Mehta, diretor da divisão Windows Live da companhia, aos jornalistas, hoje pela manhã, em resposta sobre a possibilidade de futura integração com o Orkut. "Não excluímos ninguém", reafirmou Osvaldo Barbosa de Oliveira, diretor geral da área de Consumo e Online da Microsoft Brasil ao IDGNow! logo depois.

A intenção é ampliar sua conexão com seus familiares e amigos, em tempo real, onde quer que eles estejam, e mesmo que não usem os mesmos serviços para compartilhamento de fotos, vídeos e outros conteúdos que você. Significa dizer que de dentro do Messenger eles poderão ver e comentar fotos inseridas por você no Flickr ou vídeos no Youtube. Com a vantagem dos comentários também serem inseridos automaticamente no site hospedeiro dessas imagens.

Para permitir visualizações confortáveis, um botão foi inserido na tradicional barra do Messenger para acesso a uma interface full screen (tela cheia), com todas as possibilidades de interação disponíveis. 

As novas funcionalidades incluem ainda o chat de vídeo em alta definição, em tela cheia; integração de resultados com o Bing; widget Messenger Connect para inserção de janela de bate papo em qualquer website; lista única de contatos, integrando contatos disponíveis em outras redes, sem duplicação; e o melhor, disponibilidade do produto para outras plataformas móveis, incluindo o iPhone e aparelhos Android.

Hoje, só no Brasil, a Microsoft tem 2,6 milhões de usuários de serviços móveis nas plataformas SMS, cliente e Wap do Messenger, segundo Osvaldo Barbosa. "Só na Vivo são mais de 20 aparelhos, incluindo aqueles que não chegam a ser enquadrados na categoria de smartphones", completa o executivo. Incluindo os usuários fixos, o Messenger é responsável por 25% da média de minutos gatos por esses usuários na Internet. E a nova versão tem tudo para fazer esse percentual crescer. Bem como o consumo de banda nas conexões móveis.

"A visão da Microsoft é a de que a gente caminha para ter um cenário de acesso de dados ilimitado nos celulares", afirma Osvaldo Barbosa de Oliveira. "Usuários de planos com limite terão que privilegiar determinados usos. O que estamos fazendo é aumentar a cesta de opções", explica o executivo.

Na USP, Steve Ballmer fala agora sobre a estratégia da Microsoft para cloud computing, da qual o lançamento do novo Messenger faz parte. "Temos uma agenda de lançamento este ano. O que estamos fazendo com o Messenger hoje, faremos com o HotMail, com o Exchange, e por aí vai", afirma Osvaldo.

Ballmer deverá falar especialmente da plataforma e do Windows Azure, sistema para serviços na nuvem, usado para o desenvolvimento, hosting e gerenciamento dos serviços na nuvem.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail