Home > Notícias

Yammer, microblogging para empresas, é apresentado no Techcrunch50

Serviço de microblogging corporativo está entre as novidades do evento, que acontece nos EUA até amanhã (10/09).

IDG News Service/EUA

09/09/2008 às 10h07

Foto:

Um serviço para distribuir ações em uma jovem companhia e uma ferramenta de microblogging como o Twitter para o ambiente de trabalho estão entre as novidades apresentadas no evento TechCrunch50, que reúne startups com idéias inovadores.

O TechCrunch50, que teve início na segunda-feira (08/09) e vai até quarta-feira (09/09), em São Francisco, na Califórnia (EUA), segue a linha da DEMOFall, que acontece no mesmo período em San Diego. Nos eventos, as empresas têm dez minutos para apresentar seus projetos para uma platéia de investidors e jornalistas.

O serviço da FairSoftware ajuda p-equenas empresas a saírem do chão sem terem de contratar um advogado para organizar contratos ou ajudá-las a distribuir suas ações. As empresas começam se registrando no site da FairSoftware e informando detalhes de cada funcionário, bem como a proporção de ações que eles possuem na companhia.

As ações não são comercializadas de fato, mas possuem valor monetário real. Cada vez que a empresa inclui os dados de receita e custos no sistema, os lucros são enviados aos funcionários via contas no serviço de pagamentos online PayPal, dependendo de quantas ações os empregados possuem.

O serviço ainda está em estágio alpha de testes, segundo o site da FairSoftware Web e seu custo ainda não foi anuciado.

Com aparência e funcionamento semelhante ao Twitter, o Yammer é outra novidade do TechCrunch50, exceto pelo fato de que seus usuários observam a pergunta "No que você está trabalhando?" no lugar da pergunta do Twitter "O que você está fazendo agora?". As respostas no microblogging de trabalho devem ajudar a disseminar informações mais facilmente dentro das companhias e fazer com que os funcionários sintam-se mais conectados entre si.
++++
Os usuáiros do Yammer podem incluir tags, palavras-chave e frases no serviço mostrando quais assuntos são mais quentes na empresa e os novos funcionários podem se atualizar fazedo buscas no sistema.

O serviço básico é gratuito, mas as empresas devem pagar se quiserem direitos de administrador, que permitem bloquear usuários, retirar comentários ou tornar o sistema mais seguro configurando uma série de endereços IP que terão permissão para postar no sistema. A taxa mensal é de 1 dólar por funcionário e o serviço entrou no ar na segunda-feira (08/09, informou Keith McCarty, gerente de marketingo do Yammer.

Outra starup, a Connective Logic, lançou uma ferramenta gráfica chamada BluePrint, que deve ajudar desevolvedores a selecionar um código de software sequencial e transformá-lo m um código paraelo capaz de rodar em CPUs com múltiplos núcleos e em servidores distribuídos. O software estará disponível para testes nos próximos dias, no site da ConnectiveLogic.

Marc Andreessen, veterano da Netscape que estava no painel do evento avaliando as startups, considerou o BluePrint "o maio desafio de programação de nossos tempo."

Já a startup OpenTrace criou um serviço para medir o quão ecologicamente correto é um produto ou serviço, incluindo emissões de carbono e o consumo de energia da criação à entrega do produto. A empresa espera que o OpenTrace seja usando pelas empresas como ferramenta de marketing para divulgar mais informações sobre seus produtos aos consumidores e ao mercado.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail